FORMAÇÃO DE CONCEITOS, RECONHECIMENTO E MEMÓRIA VISUAL REDUZIDA EM CRIANÇAS E JOVENS COM PARALISIA CEREBRAL

  • Rodolfo Flaborea Departamento de Psicologia Experimental, Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil
  • Elaine Cristina Zachi
  • Marcelo Fernandes Costa Instituto de Psicologia da USP
Palavras-chave: paralisia cerebral, memória, atenção, funções corticais, neuopsicologia

Resumo

Nosso trabalho visa a avaliação de funções neuropsicológicas em crianças e jovens com paralisia cerebral. Foram avaliadas 23 crianças com paralisia cerebral do tipo espástica (PC) e 10 sujeitos saudáveis. Em duas sessões de avaliação, utilizamos uma bateria de testes neuropsicológicos para análise das funções de memória e reconhecimento visuais, reconhecimento espacial, memória operacional, planejamento de ações, flexibilidade mental e formação de conceitos, manutenção atencional, atenção visual sustentada e tempo de reação. Dos 23 sujeitos, apenas 10 apresentaram Q.I superior a 90 e foram comparados ao controle. Diferenças estatísticas foram encontradas para memória visual e reconhecimento, flexibilidade mental e formação de conceitos. As conclusões apresentadas são relacionadas à possíveis danos cerebrais e uma importante discussão metodológica é agregada ao texto.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-12-15
Como Citar
Flaborea, R., Zachi, E., & Costa, M. (2017). FORMAÇÃO DE CONCEITOS, RECONHECIMENTO E MEMÓRIA VISUAL REDUZIDA EM CRIANÇAS E JOVENS COM PARALISIA CEREBRAL. Psicologia E Saúde Em Debate, 3(2), 131-158. https://doi.org/10.22289/V3N2A11
Seção
Artigo original