MINDFULNESS NAS TERAPIAS DE REDUÇÃO DA ANSIEDADE

  • Amanda Gonçalves Lima
  • Arthur Siqueira Sene
Palavras-chave: Mindfulness, Terapia Cognitiva Comportamental, Transtornos de ansiedade

Resumo

Introdução: As terapias fundamentadas no mindfulness têm o objetivo de modificar a maneira pela qual o indivíduo estabelece a sua relação com os seus pensamentos que pode gerar ansiedade, de forma a contribuir para o indivíduo aprender a focalizar a atenção no exato instante da sua vivencia, percebendo quais sensações que aparecem no corpo ao sentir a ansiedade (Martins, 2016). Objetivo: Abordar os benefícios da mindfulness no auxílio do tratamento de transtornos de ansiedade. Metodologia: A presente pesquisa foi realizada por meio de uma revisão seletiva da literatura, de natureza qualitativa e descritiva. Foram consultadas bases de dados como SCIELO, LILACS e BIREME além de livros, teses e monografias de diversas instituições de Ensino Superior. PUBLICADOS prioritariamente em língua portuguesa no período de 2004 a 2017.  Resultados: O mindfulness é um ponto de encontro entre várias intervenções clínicas, que envolve a autorregulação da experiência imediata a fim de uma recognição dos acontecimentos, trata-se de uma orientação de abertura e aceitação das experiências momento a momento. Este modelo, visa possibilitar a capacidade de atenção para observar as experiências para aceita-las livre dos julgamentos que surjam na consciência (Teixeira e Pereira, 2009). O mindfulness proporciona mudanças significativas a nível psicofisiológico e mais rapidez na recuperação após uma provocação negativa, diminuindo a ansiedade, e aumentando o afeto positivo. A prática do mindfulness está integrada a mudanças funcionais transitórias, estruturais na plasticidade cortical e uma possível mudança de característica, pois muda a maneira como o indivíduo percebe os acontecimentos a sua volta (Gonçalves, Pereira e Basto, 2014). A meditação mindfulness tem em comum com a terapia cognitiva a ideia de que a percepção e o pensamento direcionam a emoção e o comportamento. Dessa forma, se o indivíduo for capaz de mudar sua relação com os próprios pensamentos, ele pode alterar padrões de comportamento autodestrutivos profundamente enraizados. (Vorkapic & Rangé, 2013).   A base de evidências que suportam a eficácia dessa terapia é menos robusta que no caso da Terapia Comportamental tradicional, por ser uma terapia mais recente, porém trata-se de intervenções promissoras para ajudar a elucidar o processo de mudança e oferecer estratégias complementares para ajudar os pacientes (Friary, 2014). Considerações Finais: Os estudos utilizados apontam que as estratégias do mindfulness permitem ensinar o paciente a lidar com os desafios da vida, focando intencionalmente a sua atenção na vivência imediata, ao passo que reduz a ansiedade e potencializa o afeto positivo. Trata-se de um método não farmacológico eficaz de tratamento da ansiedade que pode prevenir futuros episódios de ansiedade, representando também um modelo eficaz de prevenção.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-11-15
Como Citar
Lima, A., & Sene, A. (2017). MINDFULNESS NAS TERAPIAS DE REDUÇÃO DA ANSIEDADE. Psicologia E Saúde Em Debate, 3(Supl. 1), 40-41. https://doi.org/10.22289/V3S1A19
Seção
Anais