ANÁLISE DO FILME UMA MENTE BRILHANTE: as perturbações da esquizofrenia

  • Carlos Alberto Dias Caixeta
  • Eremita Marques Nogueira
  • Roseline Martins Sabião
Palavras-chave: -

Resumo

Introdução: A esquizofrenia manifesta-se geralmente no final da adolescência ou no início da idade adulta antes dos 40 anos. O decorrer da doença é sempre crônico e tende a deteriorar a personalidade do indivíduo. Quando surgem perto da adolescência, os quadros de início agudo têm uma prognose mais propícia à recuperação, principalmente quando a personalidade se desenvolveu de modo satisfatório.O surgimento da doença é mais precoce nos homens (entre os 15 e os 25 anos) e mais tardia nas mulheres (entre os 25 e os 30 anos). A esquizofrenia possui 3 fases: aguda, estabilização e recaída. Segundo 10ª Revisão da Classificação Internacional de Doenças (CID 10), os transtornos esquizofrênicos se caracterizam em geral por distorções fundamentais e características do pensamento e da percepção, e por afetos inapropriados ou embotados. Usualmente mantém-se clara a consciência e a capacidade intelectual, embora certos déficits cognitivos possam evoluir no curso do tempo. Dessa forma, o filme Uma Mente Brilhante traz essa temática com um intuito de promover o trabalho da Psicoterapia Individual, pois inúmeros trabalhos mostram os benefícios de uma psicoterapia individual num esquizofrênico. Assim, fica evidente as características do personagem do filme Jon Nash, interpretado pelo ator renomado Russell Ira Crowe. Objetivo: O presente estudo tem por objetivo destacar a história de um professor de matemática, o qual sofria de uma doença perturbadora, a esquizofrenia, ressalta ainda, a superação do professor enquanto profissional em uma universidade, pois os alunos achavam estranho determinados comportamentos de Jon Nash, pois muitas vezes ele tinha dificuldade em entender o que era real, isso era muito complicado, mas, através da psicoterapia individual encontrou ajuda e conseguiu levar a sua vida de aceitação, conviveu com sua doença e tornou-se brilhante em tudo dizendo “todo problema tem uma solução”.  Metodologia: A metodologia adotada foi a apreciação do filme ‘Uma mente brilhante’, base de estudo para essa escrita, referência para uma necessidade de discutir as temáticas contidas no enredo, O filme Uma mente brilhante, apresenta a história do Matemático John Nash, cujas idéias influenciaram teorias econômicas, a biologia da evolução e dos jogos. Este estudo foi apresentado dentro de sala aula sobre a temática e recurso didático da disciplina Prática de Ensino, analisou-se ainda através de vieses como da psicologia, educação, ciências sociais e matemática. Logo, o personagem John Nash se destacou como brilhante matemático, inteligentíssimo, mas sofria de esquizofrenia. Considerações: Portanto, após fazer a análise do filme Uma mente brilhante, pecebe-se que, o tratamento da esquizofrenia tem por finalidade o prolongamento da fase estabilização, todavia, em algumas vezes é difícil evitar recaídas, retornando à fase mais aguda da doença. Os sinais de recaída são os seguintes: agressividade ou medo, agitação, ideias estranhas, discurso sem nexo, descuido da higiene pessoal ou da aparência, abuso de álcool ou outras substâncias. Será preciso o doente fazer uma intervenção farmacológica precoce devido a diminuição dos internamentos. Um dos principais motivos da recaída é o cumprimento terapêutico não realizado pelo indivíduo, pelas razões de efeitos colaterais dos medicamentos, consumo de álcool ou drogas ou relacionamento dificultoso entre o médico, a família e o paciente.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-
Publicado
2019-07-29
Como Citar
Caixeta, C., Nogueira, E., & Sabião, R. (2019). ANÁLISE DO FILME UMA MENTE BRILHANTE: as perturbações da esquizofrenia. Psicologia E Saúde Em Debate, 5(Suppl.1), 6-6. Recuperado de http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/483