A TRANSEXUALIDADE SERIA UMA SUPLÊNCIA NA PSICOSE?

  • Pedro Marcos Ribeiro de Souza
  • Marcelo Matta de Castro
Palavras-chave: -

Resumo

Introdução: As temáticas relacionadas à transexualidade têm sido alvo de muitas discussões Objetivo: Com o presente estudo, investigar se o fenômeno da transexualidade pode ser uma suplência na psicose. Metodologia: A presente pesquisa foi realizada por meio de uma revisão conceitual da literatura com base na psicanálise de Lacan e Freud. Considerações: As obras investigadas demonstram diferentes opiniões sobre a transexualidade. Mas, de forma geral, os estudiosos apontam a existência de uma relação do sujeito não submetido à castração e à ordem fálica não elaborada, em que o sujeito não é posto à partilha do sexo, definida pela Psicanálise como processo desprovido de identidade sexual. Lacan busca explicação do efeito do empuxo-á-mulher em um caso específico de Schreber, que ouve uma suplência na psicose. Fica evidente na pesquisa que nem todos os casos de transexualidade tratam de uma suplência na psicose.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-
Publicado
2019-07-29
Como Citar
Souza, P., & Castro, M. (2019). A TRANSEXUALIDADE SERIA UMA SUPLÊNCIA NA PSICOSE?. Psicologia E Saúde Em Debate, 5(Suppl.1), 26-26. Recuperado de http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/502