O DESENVOLVIMENTO DA ATIVIDADE VOLUNTÁRIA NA ONTOGÊNESE: postulações dos teóricos da psicologia histórico-cultural

I Simpósio Científico De Práticas Em Psicologia

  • Ana Vieira
  • Zaira Leal

Resumo

Entendemos a atividade voluntária como uma atividade de gênese histórica e cultural, resultante do domínio de instrumentos físicos e mentais. De acordo com Vygotsky e Luria (1996) é por meio da apropriação dos instrumentos culturais (todas as produções da humanidade, como, por exemplo, os instrumentos de trabalho, a arte, a algebra e a escrita) que as funções psicológicas superiores se desenvolvem e são capazes de promover a autorregulação do comportamento. O domínio desses instrumentos é necessário para o domínio do próprio comportamento no desenvolvimento ontogenético, tendo a linguagem um papel fundamental nesse processo. O domínio desses instrumentos está relacionado com a capacidade de criar e se dirigir a um objetivo estabelecido, sendo essa a característica essencial da atividade voluntária. Vigotski apresenta o autodomínio como um dos conceitos fundamentais para o desenvolvimento humano, dessa forma, para a Psicologia Histórico Cultural (PHC) o desenvolvimento da atividade voluntária é fundamental no desenvolvimento da personalidade

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-11-01
Como Citar
Vieira, A., & Leal, Z. (2016). O DESENVOLVIMENTO DA ATIVIDADE VOLUNTÁRIA NA ONTOGÊNESE: postulações dos teóricos da psicologia histórico-cultural. Psicologia E Saúde Em Debate, 2(Supl. 1), 5-7. https://doi.org/10.22289/2446-922X.V2S1A2
Seção
Artigo original