SUBJETIVAÇÃO EM CRIANÇAS – psicoterapia corporal como prevenção I Simpósio Científico De Práticas Em Psicologia

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Leonardo Ferreira Mara Silva

Resumo

Os primeiros anos de vida são de grande importância para o desenvolvimento psíquico da criança. É nesta fase que ela inicia a construção de sua subjetividade e o processo de socialização. Durante este processo, o homem tem se afastado de sua naturalidade, o que o torna menos flexível e menos espontâneo e segundo Reich são possíveis causadores de sofrimentos. De acordo com a psicoterapia corporal, é necessário que a criança atravesse todas as etapas do desenvolvimento da forma mais natural possível, e que esteja livre de crenças ou padrões estabelecidos pela sociedade para que possam satisfazer seus impulsos primários. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi apresentar a importância do desenvolvimento natural da criança para a construção de sua subjetividade, utilizando a psicoterapia corporal para o trabalho de prevenção de couraças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Ferreira, L., & Silva, M. (2016, novembro 1). SUBJETIVAÇÃO EM CRIANÇAS – psicoterapia corporal como prevenção. Psicologia E Saúde Em Debate, 2(Supl. 1), 24-26. https://doi.org/https://doi.org/10.22289/2446-922X.V2S1A8
Seção
Artigo original