ADOLESCENTES AUTORES DE HOMICÍDIO: revisão sistemática dos fatores de risco

Autores

  • Sthefanny Moreira Centro Universitário Adventista de São Paulo https://orcid.org/0000-0001-8181-1427
  • Roberta Sasha Guedes Viera Centro Universitário Adventista de São Paulo
  • Elisabete Andrade Centro Universitário Adventista de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.22289/2446-922X.V7N1A10

Palavras-chave:

Adolescentes, Homicídio, Fatores de Risco, Delinquência Juvenil

Resumo

A atual pesquisa analisou os fatores de risco associados ao cometimento de homicídio na adolescência. Esta pesquisa é uma revisão bibliográfica sistemática da literatura científica. As bases de dados utilizadas foram: Scielo, Pubmed e periódicos CAPES.  Somente 10 artigos atenderam aos critérios de inclusão e exclusão e a remoção das duplicatas. Foram encontrados fatores sociais, comportamentais, psicológicos, psicopatológicos e biológicos associados ao cometimento de homicídio na adolescência. Nenhum fator isoladamente mostrou-se determinante para que o adolescente cometa homicídio. Pontua-se a importância de medidas preventivas para esse fenômeno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sthefanny Moreira, Centro Universitário Adventista de São Paulo

Graduada em Psicologia pelo Centro Universitário Advenstista de São Paulo. Membro do grupo de Estudo e Pesquisa na mesma instituição, titulado de "INTESE - Interdisciplinariedade em Saúde e Educação".

Roberta Sasha Guedes Viera, Centro Universitário Adventista de São Paulo

Graduação em Psicologia pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo.

Elisabete Andrade, Centro Universitário Adventista de São Paulo

Docente do Mestrado e da Graduação em Psicologia no Centro Universitário Adventista de São Paulo, SP, Brasil. Doutora pela Universidade de São Paulo (2015) com período Universitat Autônoma de Barcelona - UAB (2014).

Referências

Aberastury, A., & Knobel, M.(1992). Adolescência normal: um enfoque psicanalítico. 10º ed. Porto Alegre: Artes Médicas.

Baglivio, M.T., & Wolff, K.T. (2017). Previsão prospectiva de homicídio juvenil / tentativa de homicídio entre jovens infratores de início precoce. Revista internacional de pesquisa ambiental e saúde pública, 14 (2), 197. Recuperado de https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5334751/

Barbosa, F., & Reis, A. R. (2017). Tendências de personalidade psicopática e comportamento antissocial em jovens delinquentes do sexo feminino e masculino. Psychologica, 60(1), 39-52. https://doi.org/10.14195/1647-8606_60-1_3

BRASIL.(1997). Decreto Lei nº 2.268, de 30 de junho de 1997. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1997/D2268.htm

BRASIL.(1940). Decreto-Lei n. 2.848, de 7 de dezembro de 1940. Código Penal. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del2848.htm

Cartagena, A., Orozco, A., & Lara, C. (2010). Caracterización psicológica de menores condenados por homicidio doloso en medellín y el valle. Revista CES Psicología. 3(1) pág. 5. Recuperado de https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=3275409

Cope, L. M., Ermer, E., Gaudet, L. M., Steele, V. R., Eckhardt, A. L., Arbabshirani, M. R. & Kiehl, K. A. (2014). Abnormal brain structure in youth who commit homicide. Neuroimage: clinical, 4, 800-8. https://doi.org/10.1016/j.nicl.2014.05.002

Perez, S. M. N., Rodrigues, T. T., Cezarini, F., & Viana, M. C. (2017). Projeto Estatístico. Departamento da Infância e da Juventude de São Paulo, SP. Recuperado de http://www.mpsp.mp.br/portal/pls/portal/!PORTAL.wwpob_page.show?_docname=2611214.PDF.

Fogaça, F. F. S. (2015). Avaliação de habilidades sociais de adolescentes em conflito com a lei em interações com familiares e amigos : Uma análise de metacontingências. (Tese de Doutorado). Universidade Federal de São Carlos, São Carlos. Recuperado de https://ppgpsi-ufscar.com.br/images/arquivos/teses-defendidas/045-Teseffsf_223534.pdf

Formiga, N. S. (2013). Sentimento anômico e condutas antissociais e delitivas: verificação de um modelo causal em jovens brasileiros. Liberabit, 19(1), 33-44. Recuperado de http://www.scielo.org.pe/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S172948272013000100004&lng=es&tlng=pt.

FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Anuário brasileiro de segurança pública. São Paulo, 2018¹. Recuperado de http://www.forumseguranca.org.br/wp-content/uploads/2019/03/Anuario-Brasileiro-de-Seguran%C3%A7a-P%C3%BAblica-2018.pdf

FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Atlas da Violência 2018. São Paulo, 2018². Recuperado de http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/relatorio_institucional/180604_atlas_da_violencia_2018.pdf

Gallo, A. E., & de Albuquerque Williams, L. C. (2005). Adolescentes em conflito com a lei: uma revisão dos fatores de risco para a conduta infracional. Revista Psicologia-Teoria e Prática, 7(1). Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S151636872005000100007&lng=pt&tlng=pt.

Gawryszewski, V. P., Kahn, T., & Mello Jorge, M. H. P. (2005). Informações sobre homicídios e sua integração com o setor saúde e segurança pública. Revista de Saúde Pública, 39(4), 627-633. https://doi.org/10.1590/S0034-89102005000400017

Gomide, P. I. C. (2010). Abuso, negligência e parricídio: um estudo de caso. Temas em Psicologia, 18(1), 219-230. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X2010000100018&lng=pt&tlng=pt.

González, Á. R. A., Córdoba, F. E., & Castañeda, G. C. (2007). Factores de riesgo para violencia y homicidio juvenil. Revista Colombiana de Psiquiatría, 36(1), 78-97. Recuperado de http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-74502007000100007&lng=en&tlng=.

Hemenway, D., & Solnick, S. J. (2017). The epidemiology of homicide perpetration by children. Injury epidemiology, 4(1), 5. https://doi.org/10.1186/s40621-017-0102-2

Lindberg, N., Laajasalo, T., Holi, M., Putkonen, H., Weizmann-Henelius, G., & Häkkänen-Nyholm, H. (2009). Psychopathic traits and offender characteristics–a nationwide consecutive sample of homicidal male adolescents. BMC psychiatry, 9(1), 18. https://doi.org/10.1186/1471-244X-9-18

Moher, D., Liberati, A., Tetzlaff, J., Altman, D. G., & PRISMA Group (2009). Preferred reporting items for systematic reviews and meta-analyses: the PRISMA statement. PLoS medicine, 6(7), e1000097. https://doi.org/10.1371/journal.pmed.1000097

Mourão, A. N. M., & Silveira, A. M. (2014). Controle social informal e a responsabilização de jovens infratores. Caderno CRH, 27(71), 393-413. https://doi.org/10.1590/S0103-49792014000200011

Nardi, F. L., & Dell'Aglio, D. D. (2012). Adolescentes em Conflito com a Lei: Percepções sobre a Família. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 28(2), 181-192. https://doi.org/10.1590/S0102-37722012000200006

Onocko-Campos, R. (2018). Comportamento antissocial nos jovens como sequela da privação: contribuições da clínica winnicottiana para as políticas públicas. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, 22 (67), 1091-1098. https://doi.org/10.1590/1807-57622017.0315

Papalia, D.E., Olds, S.W., & Feldman, R.D. (2013).Desenvolvimento Físico e Cognitivo na Adolescência. In: D. E. Papalia. Desenvolvimento Humano (p.384-387 ). Porto Alegre: Artmed.

Saborío-Zamora, C. (2015). Análisis de caso: factores que influyeron una adolescente en la comisión del acto homicida. Revista costarricense de psicología, 29(44), 49-63. Recuperado de http://www.rcps-cr.org/openjournal/index.php/RCPs/article/view/55

Schorr, M. T., Reichelt, R. R., Alves, L. P. de C., Telles, B. B., Strapazzon, L., & Telles, L. E. B. (2019). Youth homicide: a study of homicide predictor factors in adolescent offenders in custody in the south of Brazil. Trends in Psychiatry and Psychotherapy, 41(3), 292-296. https://doi.org/10.1590/2237-6089-2018-0076

Souza, C. C. D., & Resende, A. C. (2016). Perfis de personalidade de adolescentes que cometeram homicídio. Psico-USF, 21(1), 73-86. https://doi.org/10.1590/1413-82712016210107.

Souza, C. C.D., & Resende, A. C. (2012). Transtornos psicológicos em adolescentes socioeducandos. Avaliação Psicológica, 11(1), 95-109. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-04712012000100010&lng=pt&tlng=pt

Steinberg, L. D., Catalano, R., & Dooley, D. (1981). Economic antecedents of child abuse and neglect. Child development,3 (52), 975-985. Recuperado de https://www.jstor.org/stable/1129102?seq=1

Winnicott., D,W (2005). Privação e delinqüência. (Alvário Cabral, Trad & Monica Stahel M. Da Silva, Revisora )4º edição. São Paulo, Livraria Martins Fontes Editora LTDA (trabalho original publicado em 1984. 1º edição brasileira em 1987).

Downloads

Publicado

2021-03-29

Como Citar

Moreira, S., Vieira, R., & Andrade, E. (2021). ADOLESCENTES AUTORES DE HOMICÍDIO: revisão sistemática dos fatores de risco. Psicologia E Saúde Em Debate, 7(1), 131–148. https://doi.org/10.22289/2446-922X.V7N1A10

Edição

Seção

Estudo Teórico