OS CAMINHOS DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA NO BRASIL E NO MUNDO: REFLEXÕES PARA UM ESTADO DA ARTE

Autores

  • Astrid Sharon Pontes Hasbun Universidade Potiguar - UNP
  • Nilton S. Formiga Universidade Potiguar/ Laureate International Universities
  • Ionara Dantas Estevam Universidade Potiguar/ Laureate International Universities

DOI:

https://doi.org/10.22289/2446-922X.V7N1A11

Palavras-chave:

Avaliação Psicológica, História da Psicologia, Ética.

Resumo

A avaliação psicológica tem uma relevância histórica para o desenvolvimento da Psicologia como ciência e profissão no Brasil, uma vez que a história da avaliação psicológica no Brasil se confunde com a própria história da Psicologia como ciência e profissão no país, pois ocorre antes mesmo da sua profissionalização com a criação dos cursos de graduação e a previsão de ensino de avaliação psicológica. Entretanto, é possível perceber que o caminho da área de avaliação psicológica no Brasil passou por algumas fases: primeiro um grande interesse pelos testes psicológicos, em seguida um certo descrédito e críticas em virtude da falta de qualidade e de estudos de normatização dos instrumentos usados e a mais atual onde surge um novo florescimento da área. Dessa forma esse trabalho teve como objetivo traçar um histórico reflexivo da área, buscando um entendimento dos caminhos percorridos, das fragilidades e dificuldades enfrentadas na área assim como as possibilidades futuras. Nos últimos anos o Conselho Federal de Psicologia vem empreendendo esforços no sentido de regulamentar a área através de diversas ações e atuação do Satepsi, bem como diminuir a lacuna ainda encontrada nos aspectos éticos que envolvem a atuação em avaliação psicológica. Este estudo reflete sobre o impacto dessas ações no papel do psicólogo, sua atuação como profissional e possíveis direções futuras para a área. Constata-se assim, que a Psicologia e a área de avaliação psicológica vêm passando por importantes mudanças que tem em vista a qualificação da formação profissional, a valorização das práticas baseadas em evidências científicas e atenção às demandas sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Alchieri, J. C. & Cruz, R. M. (2003) Avaliação psicológica: conceito, métodos e instrumentos. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Brasil (1962). Lei 4.119, de 27 de agosto de 1962. Dispõe sobre os cursos de formação em psicologia e regulamenta a profissão de psicólogo. Publicada em 05 de setembro de 1962. Diário Oficial da União. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/1950-1969/l4119.htm

Brasil (1964). Decreto 53.464, de 21 de janeiro de 1964. Regulamenta a Lei n° 4.119, de 27 de agosto de 1962, que dispõe sobre a profissão de psicólogo. Publicado em 24 de janeiro de 1964. Diário Oficial da União. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1950-1969/D53464.htm

Bueno, J. M. H., & Peixoto, E. M. (2018). Avaliação Psicológica no Brasil e no Mundo. Psicologia: Ciência e Profissão, 38(n.spe), 108-121. https://doi.org/10.1590/1982-3703000208878

Bueno, J. M. H., & Ricarte, M. D. (2017). Aspectos históricos da testagem psicológica: contexto internacional e nacional. In: M. R. C. Lins, & J. C. Borsa (Orgs.), Avaliação psicológica: Aspectos teóricos e práticos (pp. 38-55). Petrópolis, RJ: Vozes.

Conselho Federal de Psicologia (2005). Código de ética profissional do psicólogo. Brasília, DF. Recuperado de https://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2012/07/codigo-de-etica-psicologia.pdf

Conselho Federal de Psicologia (2013). Cartilha Avaliação Psicológica. Recuperado de http://satepsi.cfp.org.br/docs/cartilha.pdf

Conselho Federal de Psicologia (2018). Resolução nº 009. Brasília, DF. Recuperado de http://satepsi.cfp.org.br/docs/Resolu%C3%A7%C3%A3o-CFP-n%C2%BA-09-2018-com-anexo.pdf

Conselho Federal de Psicologia (2019). Resolução nº 006. Brasília, DF. Recuperado de https://atosoficiais.com.br/lei/elaboracao-de-documentos-escritos-produzidos-pelo-psicologo-decorrentes-de-avaliacao-psicologica-cfp?origin=instituicao

Conselho Federal de Psicologia, Conselho Federal de Fonoaudiologia (2017). Resolução Conjunta Nº. 01/2017. Recuperado de https://www.fonoaudiologia.org.br/cffa/wp-content/uploads/2013/07/res-conjunta-neupsilim.pdf

Faiad, C.; Pasquali, L.; Oliveira, K. L. (2019) Histórico da avaliação psicológica no mundo. In M. N. Baptista (Org.).Compêndio de avaliação psicológica. Petrópolis, RJ: Vozes.

Kosinski, M., Stillwell, D., & Graepel, T. (2013). Private traits and attributes are predictable from digital records of human behavior. Proceedings of the National Academy of Sciences, 110(15), 5802-5805. Recuperado de https://doi.org/10.1073/ pnas.1218772110

Mansur-Alves, M., Silva, R. S., & Fernandes, S. C. Ávila. (2016). Impact of the Psychological Testing Assessment System (SATEPSI) for Scientific Publications in Psychological Assessment. Psico-USF, 21(1), 179-188. https://dx.doi.org/10.1590/1413-82712016210115

Medeiros, G. A. (2002) Por uma ética na saúde: algumas reflexões sobre a ética e o ser ético na atuação do psicólogo. Psicol. cienc. prof. [online], vol.22, n.1, pp. 30-37. ISSN 1414-9893. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-98932002000100005.

Muniz, M. (2018). Ética na avaliação psicológica: velhas questões, novas reflexões. Psicologia: Ciência e Profissão, 38 (spe), 133-146. Recuperado de https://dx.doi.org/10.1590/1982-3703000209682

Nakano, T. C. & Alves, R. J. R. (2019) Avaliação Psicológica no Brasil. In M. N. Baptista (Org.).Compêndio de avaliação psicológica. Petrópolis, RJ: Vozes.

Noronha, A. P., & Alchieri, J. C. (2002). Reflexões sobre os instrumentos de avaliação psicológica. In R. Primi (Ed.), Temas em avaliação psicológica (pp. 7-16). Campinas: Ibap.

Noronha, A. P. P., Primi, R., & Alchieri, J. C. (2004). Parâmetros psicométricos: uma análise de testes psicológicos comercializados no Brasil. Psicologia: Ciência e Profissão, 24(4), 88-99. https://dx.doi.org/10.1590/S1414-98932004000400011

Noronha, A. P. P., & Reppold, C. T. (2010). Considerações sobre a avaliação Psicológica no Brasil. Psicologia: Ciência e Profissão, 30 (spe), 192-201. https://dx.doi.org/10.1590/S1414-98932010000500009

Noronha, A. P. P., Ziviani, C., Hutz, C. S., Bandeira, D., Custódio, E. M., Alves, I. B., Alchieri, J. C., Borges, L. O., Pasquali, L., Primi, R., & Domingues, S. (2002). Em defesa da avaliação psicológica. Avaliação Psicológica, 1(2), 173-174. Recuperado de 13 de janeiro de 2020, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-04712002000200010&lng=pt&tlng=pt.

Pasquali, L. (2010). Instrumentação psicológica: fundamentos e práticas. Porto Alegre. Artmed.

Pasquali, L. (2001). Técnicas de Exame Psicológico – TEP Vol. I: Fundamentos das Técnicas Psicológicas. São Paulo: Casa do Psicólogo / Conselho Federal de Psicologia

Primi, R. (2010). Avaliação psicológica no Brasil: fundamentos, situação atual e direções para o futuro. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 26(spe), 25-35. https://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722010000500003

Primi, R. (2018) Avaliação psicológica no século XXI: De onde viemos e para onde vamos. Psicologia: Ciência e Profissão, 38 (spe), 87-97. Recuperado de: http://dx.doi.org/10.1590/1982-3703000209814

Primi, R., & Nunes, C. H. S. (2010). O Satepsi: Desafios e propostas de aprimoramento. In: Conselho Federal de Psicologia – CFP (Ed.), Avaliação psicológica: Diretrizes na regulamentação da profissão (pp. 129-148). Brasília, DF.

Reppold, C. T., & Noronha, A. P. P. (2018). Impacto dos 15 Anos do Satepsi na Avaliação Psicológica Brasileira. Psicologia: Ciência e Profissão, 38(spe), 6-15. Recuperado de https://dx.doi.org/10.1590/1982-3703000208638

Reppold, C. T., Serafini, A. J., Ramires, D. A., & Gurgel, L. G. (2017). Análise dos manuais psicológicos aprovados pelo SATEPSI para avaliação de crianças e adolescentes no Brasil. Avaliação Psicológica, 16(1), 19-28. Recuperado de https://dx.doi.org/10.15689/ap.2017.1601.03

Reppold, C. T., Zanini, D. S., & Noronha, A. P. P (2019) O que é avaliação psicológica. In M. N. Baptista (Org.).Compêndio de avaliação psicológica. Petrópolis, RJ: Vozes.

Wechsler, S. M., Hutz, C. S., & Primi, R. (2019) O desenvolvimento da avaliação psicológica no Brasil: Avanços históricos e desafios. Avaliação Psicológica, 18(2), 121-128. Recuperado de https://dx.doi.org/10.15689/ap.2019.1802.15466.02

Wechsler, S. M (2019) Ética na avaliação psicológica: uma perspectiva internacional. In M. N. Baptista (Org.).Compêndio de avaliação psicológica. Petrópolis, RJ: Vozes.

Wechsler, S. M. (1999). Guia de procedimentos éticos para a avaliação psicológica. In S. M. Wechsler, R. L. Guzzo (Orgs.),Avaliação psicológica: perspectiva internacional (pp.133-141). São Paulo: Casa do Psicólogo.

Zaia, P., Oliveira, K. S., & Nakano, T. C. (2018). Análise dos Processos Éticos Publicados no Jornal do Conselho Federal de Psicologia. Psicologia: Ciência e Profissão, 38(1), 8-21. https://dx.doi.org/10.1590/1982-3703003532016

Downloads

Publicado

2021-03-29

Como Citar

Hasbun, A. S. P. ., Formiga, N. S., & Estevam, I. D. . (2021). OS CAMINHOS DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA NO BRASIL E NO MUNDO: REFLEXÕES PARA UM ESTADO DA ARTE. Psicologia E Saúde Em Debate, 7(1), 149–170. https://doi.org/10.22289/2446-922X.V7N1A11

Edição

Seção

Estudo Teórico