CARACTERIZAÇÃO E DEMANDA DE UM SERVIÇO DE ATENDIMENTO PSICOLÓGICO ON-LINE NO CONTEXTO DA PANDEMIA DE COVID-19

Autores

  • Antonio Pinto Junior Universidade Federal Fluminense
  • Maristela Siqueira Macedo de Paula Secretaria Municipal de Saúde de Guaratinguetá
  • Teresa Cristina` Rangel Credidio Zampieri Secretaria Municipal de Saúde de Guaratinguetá

DOI:

https://doi.org/10.22289/2446-922X.V7N1A7

Palavras-chave:

COVID-19, Psicoterapia, Assistência à Saúde Mental

Resumo

A pandemia da COVID-19 tem sido considerada a mais grave e importante crise de saúde pública neste momento. Além das taxas alarmantes de morbimortalidade no mundo inteiro, essa doença vem desencadeando vários tipos de sofrimento psíquico, em função do isolamento social, medo de adoecer ou de contaminar amigos ou familiares. Em função disso, torna-se necessário o desenvolvimento de serviços de tratamento psicológico para aqueles que apresentam alguma forma de transtorno mental decorrente dessa pandemia e seus efeitos. O presente trabalho descreve a experiência e os resultados de um serviço de atendimento psicológico on-line desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde de Guaratinguetá/SP que objetivou oferecer um espaço de escuta para a população geral e profissionais de saúde visando minorar o sofrimento e favorecer uma melhor qualidade de vida. Os resultados mostram que foram atendidos de forma remota 145 pessoas, predominantemente do sexo feminino (79,3%), na faixa etária entre 41-59 anos (35,2%) e entre 60-80 anos (22,1%). Grande parte da população atendida apresenta ensino médio completo (38,0%), é dona de casa (26,9%) ou está desempregada (16,6%). Quanto a queixa, observou-se que a grande maioria referiu quadros de ansiedade (45,4%) ou de depressão (18,9%). A partir desses dados, conclui-se que são necessárias a continuidade e a expansão desse tipo de serviço para a proteção e a promoção da saúde mental da população em geral e, mais especificamente, dos profissionais de saúde que estão na linha de frente de combate à pandemia da COVID-19.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Almeida Costa, F., Santos Silva, A., Oliveira, C. B. S., Costa, L. C. S., Silva Paixão, M. É., Celestino, M. N. S., ... & de Lima Santos, I. L. V. (2020). COVID-19: seus impactos clínicos e psicológicos na população idosa. Brazilian Journal of Development, 6(7), 49811-49824. Recuperado de https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/13704

Alves, R. F., Silva, R. P., Ernesto, M. V., Lima, A. G. B., & Souza, F. M. (2011). Gênero e saúde: o cuidar do homem em debate. Psicologia: teoria e prática, 13(3), 152-166. Recuperado de https://www.redalyc.org/pdf/1938/193821358012.pdf

Arcary, V. (2017). Um Brasil menos desigual? Mobilidade social baixa e evolução lenta da escolaridade média. Revista@mbienteeducação, 3(1), 9-17. Recuperado de http://publicacoes.unicid.edu.br/index.php/ambienteeducacao/article/view/164

Barros, M. B. D. A., Lima, M. G., Malta, D. C., Szwarcwald, C. L., Azevedo, R. C. S. D., Romero, D., ... & Gomes, C. S. (2020). Relato de tristeza/depressão, nervosismo/ansiedade e problemas de sono na população adulta brasileira durante a pandemia de COVID-19. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 29, e2020427. doi: 10.1590/S1679-49742020000400018

Botton, A., Cúnico, S. D., & Strey, M. N. (2017). Diferenças de gênero no acesso aos serviços de saúde: problematizações necessárias. Mudanças–Psicologia da Saúde, 25(1), 67-72. Recuperado de https://www.metodista.br/revistas/revistas-metodista/index.php/MUD/article/view/7009

Conselho Federal de Psicologia. (2014). Código de ética profissional do psicólogo. Brasília: CFP.

Dal’Bosco, E. B., Floriano, L. S. M., Skupien, S. V., Arcaro, G., Martins, A. R., & Anselmo, A. C. C. (2020). A saúde mental da enfermagem no enfrentamento da COVID-19 em um hospital universitário regional. Revista Brasileira de Enfermagem, 73. doi: 10.1590/0034-7167-2020-0434

Dugnani, P. (2020). Hipermodernidade e a desaceleração do ritmo de vida provocada pela pandemia de COVID-19: Hypermodernity and the slowdown in the pace of life caused by the COVID-19 pandemic. Comunicação & Inovação, 21(47). Recuperado de https://seer.uscs.edu.br/index.php/revista_comunicacao_inovacao/article/view/7117

Enumo, S. R. F., & Linhares, M. B. M. (2020). Contribuições da Psicologia no contexto da Pandemia da COVID-19: seção temática. Estudos de Psicologia (Campinas), 37. doi: 10.1590/1982-0275202037200110e

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil. Rio de Janeiro: IBGE. Recuperado em 29 de dezembro de 2020, de www.ibge.gov.br

Lemgruber, V. B. (1984). Psicoterapia breve a técnica focal. Porto Alegre, RS: Artes Médicas.

Lescovar, G. Z. (2004). As consultas terapêuticas e a psicanálise de D. W. Winnicott. Estudos de Psicologia (Campinas), 21(2), 43-61. doi: 10.1590/S0103-166X2004000200004

Ministério da Saúde (2020). Painel Coronavírus. Brasília: Ministério da Saúde. Recuperado em 29 de dezembro de 2020, de https://covid.saude.gov.br

Ornell, F. E. L. I. P. E., Schuch, J. B., Sordi, A. O., & Kessler, F. H. P. (2020). Pandemia de medo e COVID-19: impacto na saúde mental e possíveis estratégicas. Revista debates in psychiatry. Recuperado de PandemiademedoeCOVID-19impactona20200506-102677-146aa84.pdf

Pacheco, T. R., & Silva, D. M. D. (2020). Cuidado psicológico on-line ofertado no contexto de pandemia pelo Programa Acolher da Universidade do Extremo Sul Catarinense. Interfaces da COVID-19: impressões multifacetadas do período de pandemia, 80-81. doi: 10.18616/intcov

Salek, L., & Moser, A. M. (2020). Atendimento psicológico on-line. Revista Científica Sophia, 1(1), 99-110. Recuperado de http://ojs.avantis.edu.br/index.php/sophia/article/view/111

Schmidt, B., Crepaldi, M. A., Bolze, S. D. A., Neiva-Silva, L., & Demenech, L. M. (2020). Saúde mental e intervenções psicológicas diante da pandemia do novo coronavírus (COVID-19). Estudos de Psicologia (Campinas), 37, e200063. doi: 10.1590/1982-0275202037e200063

Simon, R. (1991). Psicanálise e psicoterapia breve. Psicologia/USP, 5 (1), 93-96.

Teixeira, C. F. D. S., Soares, C. M., Souza, E. A., Lisboa, E. S., Pinto, I. C. D. M., Andrade, L. R. D., & Espiridião, M. A. (2020). A saúde dos profissionais de saúde no enfrentamento da pandemia de COVID-19. Ciência & Saúde Coletiva, 25, 3465-3474. doi: 10.1590/1413-81232020259.19562020

Viana, D. M. (2020). Atendimento psicológico online no contexto da pandemia de COVID-19. Cadernos ESP-Revista Científica da Escola de Saúde Pública do Ceará, 14(1), 74-79. Recuperado de https://cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/399

Waksman, R. D., & Blank, D. A importância da violência doméstica em tempos de COVID-19. Revista Residência Pediátrica. Recuperado de https://cdn.publisher.gn1.link/residenciapediatrica.com.br/pdf/rp240920a03.pdf

Winnicott, D. W. (1984). Consultas terapêuticas em Psiquiatria Infantil. Rio de Janeiro: Imago.

World Health Organization (WHO). (2002). Relatório sobre a saúde no mundo: Saúde mental: nova concepção, nova esperança. Lisboa: WHO.

World Health Organization (WHO). (2020). Coronavirus disease (COVID-19) pandemic. Genebra: WHO. Recuperado em 29 de dezembro de 2020, de https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019

Downloads

Publicado

2021-02-23

Como Citar

Pinto Junior, A., Siqueira Macedo de Paula , M., & Rangel Credidio Zampieri, T. C. (2021). CARACTERIZAÇÃO E DEMANDA DE UM SERVIÇO DE ATENDIMENTO PSICOLÓGICO ON-LINE NO CONTEXTO DA PANDEMIA DE COVID-19. Psicologia E Saúde Em Debate, 7(1), 94–106. https://doi.org/10.22289/2446-922X.V7N1A7

Edição

Seção

Relato de Caso e/ou Experiência