http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/issue/feed Psicologia e Saúde em debate 2018-02-01T21:34:56-02:00 Gilmar Antoniassi Junior editor@dpgpsifpm.com.br Open Journal Systems <h2><strong>Revista Psicologia e Saúde em Debate</strong></h2> <h3><strong><br> ISSN (eletrônico) </strong><strong>2446-922X<br>DOI 10.22289/issn.2446-922X.PSICODEBATE4FPM</strong></h3> <p>A Revista Psicologia e Saúde em Debate é uma publicação de divulgação digital, que visa suprir uma necessidade institucional para as áreas da saúde e psicologia. O periódico tem todos artigos liberados para download em PDF (Portable Document Format) e foi idealizado pelos professores&nbsp;<a href="mailto:cursopsicologia.fpm@hotmail.com" target="_blank" rel="noopener">Gilmar Antoniassi Junior</a>&nbsp;e&nbsp;<a href="mailto:hugo.some@gmail.com" target="_blank" rel="noopener">Hugo Christiano S. Melo</a>. O escopo primário do periódico é divulgar artigos científicos de qualidade, favorecendo o diálogo científico entre pesquisadores de múltiplas instituições e alunos de graduação e pós-graduação.<br> <br> O volume anual é composto por duas publicações, de periodicidade semestral.<br> <br> O corpo editorial da Revista Psicologia e Saúde em Debate não se responsabiliza pelos dados e opiniões expressos nos artigos, sendo estes de inteira responsabilidade dos autores.</p> <h4>Editores-chefe: Prof. Dr. Hugo Christiano Soares Melo<br>&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; Prof. MSc. Gilmar Antoniassi Junior</h4> <h4>Normatização geral: Renata Ferreira dos Santos<br>&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp;Maria Nazaré Brandão Borges.</h4> <h4>Editoração eletrônica: Hugo C. S. Melo<br>&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp;Ernane Júnior da Silva Reis</h4> <h4><br> Todos os artigos da Revista Psicologia e Saúde em Debate possuem DOI.</h4> <p><img src="http://www.giapjournals.org/uploads/2/6/6/2/26621256/7063199_orig.png?166" alt="" width="147" height="130"></p> http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/183 ESTUDO DE PRÉ-FORMULAÇÃO DE GEL CONTENDO ÁCIDO HIALURÔNICO EM EMBALAGEM MASSAGEADORA MICROVIBRATÓRIA 2018-02-01T21:00:33-02:00 Driele Cristina da Rocha Brito drieli1512@gmail.com Lilian Abreu Ferreira lyabreu@hotmail.com <p>Muitas substâncias com propriedade antienvelhecimento têm sido propostas para atenuar rugas e marcas de expressão, deixando-as menos visíveis. Todavia, a crescente demanda do mercado cosmético, principalmente nas farmácias de manipulação, que recebem continuamente prescrições de ativos antienvelhecimentos sem sugestões de formas farmacêuticas mais adequadas, torna necessário o desenvolvimento de formulações e metodologias para assegurar a qualidade e a segurança da formulação. Dentre as substâncias utilizadas para reduzir rugas e marcas de expressão, uma das mais bem documentadas é o ácido hialurônico. Assim, o objetivo foi realizar um estudo de pré-formulação de gel contendo ácido hialurônico em massageador vibratório. Foi selecionado um polímero formador de gel para a veiculação do ativo, levando em consideração as características e compatibilidades com o ácido hialurônico. A formulação manipulada foi submetida à avaliação preliminar da estabilidade físico-química. A formulação final apresentou boa viscosidade e consistência ideal para que a parte vibratória da embalagem promovesse a massagem no local de ação sem que o produto escorresse. O pH obtido variou de 6,3 a 6,5, a viscosidade de 81000 a 86000 cps e a densidade de 0,95 a 1,05g/cm³, entre o 1º e o 8º dia após a manipulação, não apresentando alterações significativas em termos de análise físico-química, sendo assim a formulação de escolha para realização de estudos sequenciais de estabilidade, efetividade e aceitabilidade.</p> 2018-02-01T00:00:00-02:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/198 ESTUDO DE PRÉ-FORMULAÇÃO DE SHAMPOO PARA TRATAMENTO DA ALOPECIA ANDROGENÉTICA CONTENDO CAFEÍNA COMO ATIVO 2018-02-01T21:00:34-02:00 Andrielle Sousa Amaral andrielle.amaral@hotmail.com Lilian de Abreu Ferreira lyabreu@hotmail.com <p>A alopecia androgenética se caracteriza pela perda progressiva dos cabelos. Para o tratamento tópico dessa condição, a via folicular é considerada a mais rápida na disponibilização dos ativos. Recentemente, alguns estudos mostraram que a cafeína possui efeitos benéficos em pacientes acometidos por esta condição. O objetivo foi realizar um estudo de pré-formulação de shampoo contendo cafeína para tratamento da alopecia androgenética. Foi realizada a manipulação da base em shampoo para a veiculação do ativo cafeína, e sua estabilidade foi analisada através de parâmetros físico-químicos pré-determinados. As amostras foram mantidas nas temperaturas 5 ± 2ºC, 40 ± 2ºC e 20 ± 2ºC por 15 dias. A formulação apresentou boa aparência e homogeneidade nos tempos T0, T7 e T15, viscosidade de 11386 mPa.s, pH 6,28 e densidade 1,024 g/mL, mantendo-se estável até a última análise, sendo a formulação proposta viável ao universo magistral.</p> 2018-02-01T00:00:00-02:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/98 ESCOLHA PROFISSIONAL: UMA VISÃO HUMANISTA-EXISTENCIAL 2018-02-01T21:00:34-02:00 Jefferson Domingues de Oliveira psicologojefferson@hotmail.com <p>O artigo apresenta a escolha profissional como um momento de decisão como também de muitos conflitos, assim uma profissão faz parte de um processo de vida daqueles que desejam tornar-se um profissional. A partir desta perspectiva, este estudo objetiva refletir sobre os aspectos envolvidos na escolha profissional, a partir de um olhar fenomenológico-humanista, a partir de uma revisão teórica conceitual. Espera-se com este estudo contribuir para ampliar a compreensão sobre as variáveis que envolvem a escolha da carreira aliada à maturidade e evidenciar abertura de projetos de intervenção multidisciplinar, para orientar jovens e adultos nas incertezas sobre o futuro profissional.</p> 2017-12-20T13:10:13-02:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/179 CONTRIBUIÇÕES DOS TESTES PARA A AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA NO TRÂNSITO 2018-02-01T21:00:34-02:00 Junia Silva Aparecida juninhasilvasg@gmail.com Delza Ferreira Mendes a@a.com.br Luciana de Araújo Mendes Silva a@a.com.br <p>Os testes psicológicos relacionados à avaliação no trânsito são de importância incontestável. O presente estudo busca descrever as contribuições dos testes para a avaliação psicológica no trânsito. Trata-se uma revisão sistemática com material derivado de textos buscados nas bases de dados online como Scielo e Pepsic. As fontes foram estudos publicados em idioma português no período de 2000 a 2016. Para realizar as buscas, foi utilizada a combinação das seguintes palavras-chave: psicologia/psicologia do trânsito/avaliação psicológica no trânsito/teste e técnicas psicológicas/ psicodiagnóstico. Os dados apontam que apesar da importância dos testes psicológicos deve-se considerar que as condutas de violar as normas no trânsito poder estar relacionadas com as condições do trânsito, com a agressividade, irritabilidade e estrutura da personalidade do motorista. Além disso, os escores dos diferentes instrumentos não consentem prever, identificar ou caracterizar, se um motorista poderá ou não cometer atos infracionais. Conclui-se que os testes psicológicos oferecem diferentes e importantes contribuições para a avaliação psicológica no trânsito. Em razão da relevância que os processos atencionais e sua adequada avaliação apresentam à psicologia do trânsito, os testes psicológicos se mostram como fator essencial para o desenvolvimento e instrumentalização, pois fornecem melhores condições de atuação e desempenho dos profissionais para a avaliação psicológica e a Psicologia de Trânsito.</p> 2018-02-01T00:00:00-02:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/182 DEPRESSÃO EM IDOSOS: o papel do profissional farmacêutico 2018-02-01T21:00:35-02:00 Karen Vanessa Ferreira karen_vanessa93@hotmail.com Nathalya Isabel Melo nathalyaisabel@gmail.com <p>A depressão é um dos principais problemas de saúde mental, caracterizada por sintomas como tristeza, desesperança, apatia, indiferença, desinteresse, além de sintomas físicos, como alterações no sono e no apetite. Essa doença pode afetar pessoas de todas as faixas etárias, porém, os idosos requerem uma atenção especial quando comparados às pessoas mais jovens, pelos riscos que os avanços da idade podem trazer. No Brasil, o número de idosos terá um aumento significativo até 2025, tal fato é preocupante, uma vez que pessoas idosas estão mais suscetíveis a algumas doenças, entre elas, a depressão. A depressão é vista como uma das doenças mais impactantes das últimas décadas, podendo levar ao suicídio. As causas se apresentam de forma variada e podem estar ligadas a fatores biológicos, psicológicos ou sociais. Alguns tipos de doenças, como câncer ou doenças infecciosas, abuso de álcool, perdas de pessoas próximas ou bens materiais, bem como o uso de alguns medicamentos também podem causar sintomas depressivos. O tratamento pode ser feito através de psicoterapia e de medicamentos, os quais passaram por um processo significativo de evolução no decorrer dos anos. Cabe ao farmacêutico, realizar o acompanhamento farmacoterapêutico dos pacientes, garantindo a sua segurança e orientando-os quanto ao uso correto dos medicamentos. No presente trabalho, objetivou-se analisar dados referentes à depressão em pessoas idosas, tendo como foco principal, os tipos de tratamentos disponíveis, assim como os riscos que um antidepressivo pode oferecer à saúde de um idoso. Para o desenvolvimento do estudo, foi feita uma pesquisa bibliográfica qualitativa e descritiva na literatura disponível, acerca dos pontos de maior relevância dentro do tema. A partir das informações obtidas, foi possível concluir que a atenção e capacitação dos profissionais da saúde são imprescindíveis na qualidade do atendimento ao paciente, assim como o cuidado no momento da prescrição do medicamento, já que alguns destes podem causar danos à saúde.</p> 2018-02-01T00:00:00-02:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/197 VIOLÊNCIA INFANTIL: atuação do psicólogo no processo de auxílio à criança 2018-02-01T21:00:35-02:00 Jéssica Cristina Tiago da Silva jessicacristina.silva@ymail.com Sara Cristina de Assunção Melo a@a.com.br <p>A violência infantil é uma realidade preocupante para a sociedade atual, pois pode suscitar problemas de grande magnitude crianças e adolescentes além de consequências que geralmente se estendem à vida adulta. O trabalho do psicólogo pode contribuir na prevenção e na minimização dos danos. O estudo apresenta uma pesquisa bibliográfica cujo objetivo foi analisar publicações sobre a violência infantil e assinalar possibilidades de atuação do psicólogo diante dessa realidade. A pesquisa permite uma maior compreensão da violência infantil e das contribuições do psicólogo. Fica evidente a necessidade da atuação coletiva da sociedade e de distintos profissionais para a efetiva prevenção da violência contra crianças e adolescentes, auxílio na redução dos prováveis danos e para a diminuição dos alarmantes índices de ocorrência de casos.</p> 2018-02-01T00:00:00-02:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/228 EFICÁCIA DA ACUPUNTURA PARA O TRATAMENTO DA FIBROMIALGIA: uma revisão sistemática 2018-02-01T21:00:35-02:00 Raphael Cezar Carvalho Martins raphaelcezar10@yahoo.com.br Nayara Cristina Silveira nayaraadvice@hotmail.com <p>A fisioterapia e a acupuntura têm um papel de destaque na melhora, no controle da dor, no aumento ou manutenção das habilidades funcionais de pacientes com fibromialgia. Partindo dessa premissa, o objetivo geral deste estudo é realizar uma revisão sistemática para corroborar a eficácia e distinguir os efeitos da acupuntura como forma de tratamento para o alívio da dor e melhora da qualidade de vida de pessoas com fibromialgia. Foi realizada uma revisão sistemática de literatura, os artigos utilizados no estudo encontram-se disponíveis em banco de dados inseridos nas bases de dados: Scielo, Google acadêmico, Banco de teses da USP, além de periódicos nacionais e internacionais. Os autores estudados concordam que a acupuntura é eficaz, no sentido de reduzir expressivamente a intensidade da dor e a quantidade de pontos doloridos em paciente portador de fibromialgia, de modo a melhorar a sua qualidade de vida devolvendo-lhe capacidade funcional e vitalidade para vivenciar diferentes contextos que solicitam estabilidade física, emocional e mental que, comumente é comprometido pelos processos dolorosos.</p> 2018-02-01T00:00:00-02:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/230 TERAPIA POR CONTENSÃO INDUZIDA NA PARALISIA CEREBRAL HEMIPARÉTICA 2018-02-01T21:00:35-02:00 Lunara de Oliveira Santos e Silva lunaradeoliveirasantos@hotmail.com Mariane Fernandes Ribeiro maryanefernandes@yahoo.com.br <p>Avaliar a influência da terapia por contensão induzida (TCI) na paralisia cerebral hemipáretica. Para esta pesquisa foi realizada uma revisão de literatura. Portanto, a busca dos artigos ocorreu nas bases de dados SciELO, LILACS, PubMed, Bireme, PEDro, durante os meses de fevereiro a julho do ano de 2017, com as palavras-chave “terapia por contenção induzida”, “paralisia cerebral”, “hemiparesia” combinados entre si, e os seus correspondentes na língua inglesa, entre os anos de 2000 á 2016. Foram encontrados 72 artigos, sendo que após criteriosa avaliação, 52 foram excluídos por não se enquadrarem na temática deste artigo. Restaram 20 artigos, destes, 8 foram incluídos para análise de estudo, por estarem relacionados à técnica de TCI na paralisia cerebral. Os artigos incluídos no quadro de análise utilizaram instrumentos de medidas que foram analisados de forma específica para descrever os resultados da eficácia da técnica. A partir da compreensão das pesquisas, os estudos mostraram-se eficazes ao empregar a TCI em indivíduos com paralisia cerebral, embora seja uma técnica recente e pouca explorada, apresenta resultados satisfatórios com relação à funcionalidade do MS parético, tanto de forma isolada, quanto associada a outras técnicas terapêuticas. Constatou-se que, dentre os benefícios da TCI, quanto mais precocemente empregar-se o tratamento, melhores serão os resultados. No entanto, nota-se que há a necessidade de se realizar mais estudos, visando compreender melhor a utilização da técnica em indivíduos com PC.</p> 2018-02-01T00:00:00-02:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/231 OS EFEITOS DA EQUOTERAPIA NO EQUILÍBRIO DE PRATICANTES COM SÍNDROME DE DOWN 2018-02-01T21:00:35-02:00 Tatiane dos Reis Fernandes tatyannereiz123@hotmail.com Lacyelle Lúcia de Souza lacyelles@hotmail.com Mariane Fernandes Ribeiro maryanefernandes@yahoo.com.br <p>A síndrome de Down apresenta algumas características particulares, e dentre elas, o déficit de equilíbrio é uma das consequências. A equoterapia é um método terapêutico que vem sendo utilizada por trazer benefícios a estes pacientes, incluindo a melhora do equilíbrio. O atual artigo foi realizado para averiguar os efeitos da equoterapia e sua melhora do quadro de equilíbrio em indivíduos com síndrome de Down. Foi realizada a busca pela base de dados: PubMed / LiLacs, SciELO, PEDro, utilizando as palavras-chaves: equoterapia, equilíbrio e síndrome de Down, bem como os seus correspondentes em inglês: <em>hippotherapy, equilibrium, Down syndrome,</em> utilizadas isoladamente ou em conjunto. Foram incluídos artigos entre os anos de 2006 a 2017, que relatam a melhora do equilíbrio em Síndrome de Down. Foram encontrados 492 artigos, e dentre eles, 5 se enquadravam nos parâmetros necessários para inclusão nesta revisão, sendo excluídos os demais. A maioria dos autores defenderam que a equoterapia vem se desenvolvendo tanto para ganhos de equilíbrio quanto outros ganhos motores, obtendo resultados significantes em adaptação do praticante. Verificou-se que a montaria com o mante e pé fora do estribo leva à uma maior atividade muscular, e que atividades lúdicas podem complementar o atendimento. Como resultados finais verificou-se que a prática de equoterapia trás grandes benefícios para paciente com síndrome de Down em relação ao equilíbrio estático e dinâmico, podendo também ser utilizada em outras patologias.</p> 2018-02-01T00:00:00-02:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/178 A HOMOFOBIA: uma discussão da Homossexualidade, Drogas e a AIDS através do filme Dallas Byers Club 2018-02-01T21:00:34-02:00 Patricia da Cunha Gomes patcunhagomes.pcj@gmail.com Gilmar Antoniassi Junior jrantoniassi@hotmail.com <p>O objetivo do estudo é discutir através do filme Dallas Byers Club as implicações do comportamento homofóbico ante a homossexualidade, drogas e a AIDS. Utilizou-se um delineamento qualitativo de estudo de caso de natureza descritiva histórica através do método de história de vida, por meio de análise de filme. O filme é baseado fatos reais, no enredo da história Ron Woodroof (Matthew McConaughey), consumidor de drogas, amante de mulheres, homofóbico, que, em 1986, foi diagnosticado com aids e recebeu a sentença de 30 dias de vida. Pode-se perceber que a homofobia não é um assunto remoto, o preconceito e discriminação vivida por Ron Woodroof nos anos 80, pode ser visto com tantos outros na atualidade, apesar de muita coisa ter mudado, as pessoas estarem mais instruídas, tomando consciência que a AIDS e o uso de drogas não é exclusividade de homossexuais, que, heterossexuais e afins são tão vulneráveis quanto.</p> 2018-02-01T00:00:00-02:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/189 RESENHA LIVRO Küger, K. B. & Oliveira, C. F (2013). Violência Intrafamiliar: discutindo facetas e possibilidades (1a ed.) Jundiaí, SP: Editora Paco 2018-02-01T21:34:38-02:00 Dara Lorrane Santos Viana dara-lorrane@hotmail.com Gilmar Antoniassi Junior jrantoniassi@hotmail.com <p><strong>RESENHA LIVRO</strong></p> <p><strong>Küger, K. B. &amp; Oliveira, C. F. (2013). Violência Intrafamiliar: discutindo facetas e possibilidades (1a ed.) Jundiaí, SP: Editora Paco.</strong></p> 2018-02-01T00:00:00-02:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/196 A ESTRATÉGIA DO TRATAMENDO AS DROGAS ATRAVÉS DA REDUÇÃO DE DANOS: uma reflexão acerca do documentário ‘Crack, repensar’ 2018-02-01T21:34:56-02:00 Júnia Galvão Amaral juniagamaral@hotmail.com Gilmar Antoniassi Junior a@a.com.br Juliana Amorim Pacheco de Oliveira a@a.com.br <p>O objetivo deste estudo foi de refletir a estratégia de tratamento ao uso das drogas sob a perspectiva da redução de danos, através da observação do documentário ‘Crack, repensar’. Como método de pesquisa utilizou-se o delineamento qualitativo de estudo de caso de natureza bibliográfica através do método de história oral, mediante os dados narrados no documentário. As reflexões acerca das observações do documentário, resultará nas considerações articuladas ao pensamento analítico frente as estratégias de redução de danos no tratamento do uso abusivo das drogas, no contexto da saúde pública do Brasil. Os resultados e a discussões apontam que as drogas psicotrópicas como substâncias, provocam alteração no sistema nervoso central, onde 6% da população geral apresentam transtornos psicológicos graves decorrentes ao uso de álcool e outras drogas, o que origina prejuízos externos e internos na vida rotineira das pessoas. É por meio da estratégia da redução de danos (RD) que se promove melhorias na vida do usuário e consequentemente no âmbito social. Considera-se que esta, busca possibilitar o direito e a responsabilidade da pessoa diante de sua vida, onde o usuário é tratado de forma única, de acordo com a sua singularidade, desfocando da abstinência total do uso da droga. É um conjunto de atitudes, posturas e políticas públicas, que contribuem para a transformação da visão do mundo diante das drogas, tornando possível o diálogo entre a sociedade e o usuário.</p> 2018-02-01T00:00:00-02:00 ##submission.copyrightStatement##