http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/issue/feed Psicologia e Saúde em debate 2017-12-04T13:03:25+00:00 Gilmar Antoniassi Junior editor@dpgpsifpm.com.br Open Journal Systems <h2><strong>Revista Psicologia e Saúde em Debate</strong></h2> <h3><strong><br> ISSN (eletrônico) </strong><strong>2446-922X<br>DOI 10.22289/issn.2446-922X.PSICODEBATE4FPM</strong></h3> <p>A Revista Psicologia e Saúde em Debate é uma publicação de divulgação digital, que visa suprir uma necessidade institucional para as áreas da saúde e psicologia. O periódico tem todos artigos liberados para download em PDF (Portable Document Format) e foi idealizado pelos professores&nbsp;<a href="mailto:cursopsicologia.fpm@hotmail.com" target="_blank" rel="noopener">Gilmar Antoniassi Junior</a>&nbsp;e&nbsp;<a href="mailto:hugo.some@gmail.com" target="_blank" rel="noopener">Hugo Christiano S. Melo</a>. O escopo primário do periódico é divulgar artigos científicos de qualidade, favorecendo o diálogo científico entre pesquisadores de múltiplas instituições e alunos de graduação e pós-graduação.<br> <br> O volume anual é composto por duas publicações, de periodicidade semestral.<br> <br> O corpo editorial da Revista Psicologia e Saúde em Debate não se responsabiliza pelos dados e opiniões expressos nos artigos, sendo estes de inteira responsabilidade dos autores.</p> <h4>Editores-chefe: Prof. Dr. Hugo Christiano Soares Melo<br>&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; Prof. MSc. Gilmar Antoniassi Junior</h4> <h4>Normatização geral: Renata Ferreira dos Santos<br>&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp;Maria Nazaré Brandão Borges.</h4> <h4>Editoração eletrônica: Hugo C. S. Melo<br>&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp;Ernane Júnior da Silva Reis</h4> <h4><br> Todos os artigos da Revista Psicologia e Saúde em Debate possuem DOI.</h4> <p><img src="http://www.giapjournals.org/uploads/2/6/6/2/26621256/7063199_orig.png?166" alt="" width="147" height="130"></p> http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/130 FORMAÇÃO DE CONCEITOS, RECONHECIMENTO E MEMÓRIA VISUAL REDUZIDA EM CRIANÇAS E JOVENS COM PARALISIA CEREBRAL 2017-12-04T12:54:28+00:00 Rodolfo Flaborea rodolfo@usp.br Elaine Cristina Zachi ruviaz@usp.br Marcelo Fernandes Costa costamf@usp.br <p>Nosso trabalho visa a avaliação de funções neuropsicológicas em crianças e jovens com paralisia cerebral. Foram avaliadas 23 crianças com paralisia cerebral do tipo espástica (PC) e 10 sujeitos saudáveis. Em duas sessões de avaliação, utilizamos uma bateria de testes neuropsicológicos para análise das funções de memória e reconhecimento visuais, reconhecimento espacial, memória operacional, planejamento de ações, flexibilidade mental e formação de conceitos, manutenção atencional, atenção visual sustentada e tempo de reação. Dos 23 sujeitos, apenas 10 apresentaram Q.I superior a 90 e foram comparados ao controle. Diferenças estatísticas foram encontradas para memória visual e reconhecimento, flexibilidade mental e formação de conceitos. As conclusões apresentadas são relacionadas à possíveis danos cerebrais e uma importante discussão metodológica é agregada ao texto.</p> 2017-12-15T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/121 QUALIDADE DE VIDA DOS PROFISSIONAIS ATUANTES NO CENTRO CIRÚRGICO 2017-12-04T12:56:01+00:00 Luciana Maria Pereira Soares lucianampsoares@outlook.com Victor Constante Oliveira victor.biologia@hotmail.com Luíza Araújo Amâncio Sousa victor.biologia@hotmail.com <p>Este estudo descritivo exploratório teve por objetivo avaliar os fatores estressantes que interferem na qualidade de vida dos profissionais que atuam no CC em Patos de Minas-MG. Os dados foram coletados entre os meses de fevereiro e março de 2017, por meio de um questionário contendo uma questão norteadora com 22 profissionais, sendo 13 técnicos de enfermagem, cinco enfermeiros e quatro médicos. Aplicou-se análise de conteúdo temática resultando em seis categorias. Os resultados apontam que a maioria era do sexo feminino, casados, com idade média entre 26 e 45 anos, e técnicos de enfermagem. Na avaliação geral da qualidade de vida, os dados obtidos revelaram que o fator que mais gera estresse na vida desses profissionais é o tipo de ambiente fechado, sendo que os demais fatores variaram de acordo com a categoria profissional. Conclui-se que os profissionais de enfermagem vivenciaram o estresse relacionado a diversos fatores de natureza objetiva.</p> <p>&nbsp;</p> 2017-12-15T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/244 O USO DE PROTETORES BUCAIS RELACIONADO COM A AUTO-ESTIMA DO ATLETA: UMA REVISÃO NARRATIVA 2017-12-04T12:57:27+00:00 Camila Lopes Veloso a@a.com.br Fernanda Nunes da Silva a@a.com.br Camila Ferreira Silva a@a.com.br Paulo César Freitas Santos-Filho a@a.com.br Victor da Mota Martins victortag@hotmail.com <p>Protetores bucais são equipamentos de segurança que visam a prevenção de traumas como concussão, laceração, luxação e perdas dentárias em esportes de contato. Os protetores bucais confeccionados pelos dentistas proporcionam melhor comodidade e segurança em treinos, jogos e lutas. Esta revisão de literatura bibliográfica, de forma narrativa, tem como objetivo orientar cirurgiões-dentistas sobre as técnicas corretas de confecção de protetores bucais, melhorando a autoestima e autoconfiança do atleta com a intervenção odontológica. Os resultados das pesquisas apontam que os cirurgiões dentistas devem confeccioná-los de modo que os atletas se sintam confortáveis ao usá-los, quanto a respiração, fala e deglutição.&nbsp; Para aqueles atletas que já sofreram trauma de origem dental e se reestabeleceram, o protetor atua sendo benéfico para evitar um novo acidente, além de aumentar a confiança do esportista ao exercer suas atividades. Ainda há muitas dúvidas sobre a técnica de confecção dos protetores bucais individualizados, porém o objeto em questão é fundamental para esportistas, pois reduzem em até 80% a chance de trauma dento alveolar e maxilo-facial.</p> 2017-12-15T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/145 A IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E DA MOTIVAÇÃO DOS COLABORADORES DE UMA ORGANIZAÇÃO 2017-12-04T12:57:55+00:00 Geovani Batista Ferreira geovanibf1@yahoo.com.br Cátia Castro Dias a@a.com.br <p>Nos casos extremos de insatisfação dos colaboradores com a organização, pode ocorrer o estresse e até mesmo surgirem sintomas físico-emocionais como a ansiedade e a depressão. São pontos relevantes se não evitados pois comprometem a eficiência dos funcionários e influencia até mesmo no surgimento de doenças psicossomáticas. Como consequência, podem tornar funcionários incapazes de alcançar seus desejos pessoais e suas metas profissionais dentro da empresa. O objetivo do estudo foi discorrer sobre a importância da QVT e a motivação dos colaboradores para a conquista dos objetivos e o sucesso das organizações. Este artigo tem como excelência mostrar a necessidade de uma gestão voltada para a QVT e sua influência sobre a motivação organizacional. A literatura investigada apontou que empresas que valorizam o ser humano e que investem na QVT e na motivação de seus funcionários, estes têm maior compromisso e responsabilidade, contribuindo ativamente para o sucesso organizacional. No entanto, o impacto na QV pode causar aos funcionários a insatisfação e ausência de motivação, resultando em baixa produtividade. Empresas que têm uma política voltada para a QV, que valorizam a dignidade do ser humano e o reconhece como competência fundamental, tornam-se mais competitivas e com maior possibilidade de se firmarem no mercado.</p> 2017-12-15T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/176 ATUAÇÃO DO PSICÓLOGO NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: uma revisão integrativa da literatura 2017-12-04T12:58:44+00:00 Walmy Porto da Silva walmyporto@yahoo.com.br Isabel Cristina Oliveira Gomes a@a.com.br <p>O objetivo deste estudo é apresentar uma revisão integrativa com o objetivo de analisar a atuação do psicólogo na UTI. Refere-se a uma revisão sistemática a respeito do tema. Observou-se que a área da saúde representa uma das principais atuações do psicólogo e essa atuação não está limitada a psicologia clínica. A internação em unidade de Terapia Intensiva representa um momento delicado tanto para o paciente quanto para os seus familiares, pois ambos precisam encarar a situação da doença que gera inúmeros sentimentos negativos de desconforto, medo, angústia arrependimentos e tristezas. A inserção do psicólogo também nesse contexto, se faz importante, para trabalhar com essas pessoas, a fim de propiciar uma melhor compreensão da situação e dos sentimentos por ela desencadeados. Além da atuação com o paciente e família, a inserção do psicólogo também é de grande valia para toda a equipe multidisciplinar de saúde que atua no contexto, pois se trata de um ambiente com uma alta carga de estresse e a atuação do psicólogo pode contribuir para uma melhora do relacionamento entre a equipe, bem como da equipe com os pacientes.</p> 2017-12-15T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/175 O SETTING TERAPÊUTICO NA REALIDADE DO PSICÓLOGO HOSPITALAR 2017-12-04T12:59:13+00:00 Résia Silva de Morais resiamorais@gmail.com Amanda Flávia Gonçalves Lima a@a.com.br Daniele Tavares de Oliveira a@a.com.br Ian Cesar Pereira a@a.com.br Jéssica Cristina Tiago da Silva a@a.com.br Laiane dos Reis Custódio a@a.com.br Leticia Gomes de Azevedo Soares leticiagomes.az@gmail.com <p>Este artigo tem como objetivo apresentar uma revisão integrativa de estudos realizados nos anos 2005 a 2016 visando discutir sobre o setting terapêutico do Psicólogo dentro de uma instituição hospitalar A revisão bibliográfica foi realizada a partir de artigos, dissertações e teses disponibilizados nas bases de dados <em>Scielo</em>, <em>Pepsic </em>e <em>BVS</em>, sendo utilizado o descritor “setting terapêutico”, em língua portuguesa. Foram selecionados apenas estudos empíricos realizados no território brasileiro. Os resultados foram apresentados a partir das vivencias de profissionais da Psicologia que atuam dentro dos hospitais. Numa perspectiva geral, os estudos revelaram que mesmo diante de algumas dificuldades, o trabalho do Psicólogo é indispensável para auxiliar no cuidado com o paciente, seus familiares e os funcionários que trabalham dentro dos hospitais. Os estudos mostram ainda que o papel do Psicólogo vai além do seu papel como terapeuta, pois ele faz parte de uma equipe multidisciplinar onde todos precisam ajudar uns aos outros para possibilitar melhores resultados aos usuários do serviço. Observou-se ainda que apesar de ser de extrema importância, existem poucos trabalhos discutindo sobre esse tema.</p> 2017-12-15T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/112 ATUAÇÃO DO PSICÓLOGO ESCOLAR NA REDE PÚBLICA DE ENSINO, DA TEORIA À PRÁTICA: uma revisão bibliográfica conceitual 2017-12-04T13:00:11+00:00 André Luiz Ferreira Evangelista andrelzevangelista@terra.com.br Alessander Freitas do Amaral a@a.com.br <p>As perspectivas relacionadas ao trabalho do psicólogo na escola pública tendem a se fundamentar apenas em atendimentos clínicos, com enfoques limitados e ações descontextualizadas. O objetivo deste estudo, por conseguinte, é reconhecer as contribuições, os desafios e as oportunidades pertinentes à prática psicológica, especialmente no que se refere à função específica do psicólogo escolar e seu comprometimento com a formação do aluno na escola pública. O trabalho foi realizado por meio de uma revisão bibliográfica conceitual, fundamentada em produções científicas disponíveis em base de dados indexadas. Como resultado, observou-se que a psicologia tem um papel importante no contexto escolar, mas, ainda há uma série de fatores que dificultam essa atuação, como por exemplo, a capacitação dos profissionais, pois nas universidades, os acadêmicos de psicologia nem sempre são devidamente preparados para trabalhar no processo educacional. Na escola, a atuação do psicólogo vai além da atuação clinica direcionada para o aluno com problemas de aprendizagem. O seu trabalho deve considerar todo o contexto social em que o aluno se encontra inserido, a cultura peculiar a escola e o perfil dos profissionais que dela fazem parte. Há de se observar que o processo de desenvolvimento infantil e de aprendizagem é bastante complexo e sofre influência direta de inúmeros fatores. Torna-se importante que essa área de conhecimento seja estimulada com mais publicações relacionadas. E que as instituições de ensino superior se atentem para a necessidade de capacitar os graduandos para atuarem junto as instituições escolares, de forma a compreender os objetivos e as exigências dessa função para este contexto.</p> 2017-12-15T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/109 O SISTEMA FAMILIAR E OS PROBLEMAS DAS DROGAS: um estudo do filme Cazuza – O Tempo Não Pára 2017-12-04T13:00:48+00:00 Tamiris Carla Gonçalves tamiriscarla0810@gmail.com Gilmar Antoniassi Junior jrantoniassi@hotmail.com <p>A família é determinante na criação de condições para que vínculos sociais se formem, sendo compreendida, conforme a perspectiva sistêmica, como a <em>“matriz de identidade”</em>que envolve gerações, divisões e fenômenos vinculados ao ciclo de vida familiar e à história transgeracional. A Psicologia Sistêmica defende que há o envolvimento de todos os entes familiares quando uma pessoa deste núcleo está passando por algum conflito. A família possui função reguladora do sistema, oferecendo suporte para a superação individual. O objetivo deste estudo é refletir o sistema familiar e os contratempos familiares no caso de possuir um filho adicto, à luz do filme Cazuza – O Tempo Não Pára. Utilizou-se um delineamento qualitativo de estudo de caso de natureza descritiva histórica através do método de história de vida, mediante a narrativa do filme <em>‘Cazuza – O Tempo não Pára’, </em>cinebiografia, dirigida por Sandra Werneck e Walter Carvalho. Este caso mostra como a família pode influenciar o indivíduo a procurar atividades ilícitas. Atitudes como a super-proteção materna e a omissão paterna, o acesso fácil a dinheiro, dentre outros, incidiram em atitudes rebeldes por parte de Cazuza. O uso de narcóticos foi determinante para que vivesse uma intensa vida boêmia e não se prevenisse, contraindo o vírus HIV. O trabalho social conjunto, com o intuito de preservar a instituição familiar, é primordial para que as drogas não desestruturem mais toda comunidade. O exemplo de Cazuza deve ser recordado, para que não aconteça com outros inúmeros brasileiros. Necessária se faz a atuação do psicólogo com todos os membros da família, não só o usuário, visto que as consequências do uso de narcóticos atingem a cada ente familiar de forma específica.</p> 2017-12-15T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/158 A RELAÇÃO MÃE-BEBÊ NA PSICANÁLISE: um breve estudo teórico 2017-12-04T13:01:42+00:00 Vanessa Gomes Silva vanessagomes725@yahoo.com.br Karla Priscilla Lemgruber a@a.com.br <p>Nos anos iniciais, a relação mãe-bebê é de fundamental importância no processo de formação da psique humana. Vários estudiosos e psicanalistas tais como Klein, Bion, Winnicott e Bick têm pesquisado a relação mãe-bebê, seu impacto benéfico, suas falhas e as consequências destas na construção do aparelho psíquico. Embora em diferentes abordagens e conceitos, há um consenso entre os estudiosos aqui apresentados no que tange à importância dessa relação inicial para o desenvolvimento mental do indivíduo. Partindo dessa convergência entre os autores citados é que o presente trabalho aborda suas contribuições e o Método Bick de Observação de Bebês. Esther Bick, apoiada em Klein e Bion, criou o método com fins didáticos e atualmente é utilizado como meio de encontrar as falhas na relação inicial da mãe com o bebê, possibilitando a intervenção psicanalítica.</p> <p>&nbsp;</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Mãe-bebê. Método Bick. Relação inicial. Intervenção</p> 2017-12-15T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/167 LUTO: colaboração da psicanálise na elaboração da perda 2017-12-04T13:02:12+00:00 Leticia Gomes Azevedo Soares leticiagomes.az@gmail.com Marcelo Matta de Castro a@a.com.br <p>O objetivo desse artigo é explicar o processo do luto, através de uma revisão da literatura onde a psicanálise e outros estudos que tenham como foco os mesmos princípios que ela acredita expõem de que maneira ela pode colaborar para a elaboração do luto gerado pela perda e como saber diferenciar o luto saudável de patologias confundidas com ele. De acordo com os estudos encontrados, considera-se perda tudo aquilo que tem um valor emocional paro o sujeito. Isso envolve um amplo campo, objetos, status, entes queridos, situação civil, amigos, propriedades. Falar de perda e luto sem falar da morte, é quase impossível, pois ambas, se tratam de questões que fogem ao controle humano. O indivíduo não pode simplesmente decidir não passar por esses três fenômenos, são verdades universais que em algum momento terá que enfrentar. A morte varia de acordo com a forma como é entendida, ela pode ser vista como o fim de algo, seja de um sentimento, ou de uma vontade, o que também a coloca no campo das perdas. O luto em ambos os casos, é a reação do sujeito perante a perda. Observou-se que apesar de ser um tema bastante discutido, possuem poucos estudos recentes voltados para esse assunto.</p> 2017-12-15T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/249 ATIVOS COSMÉTICOS PARA O TRATAMENTO DA LIPODISTROFIA GINÓIDE E ADIPOSIDADE LOCALIZADA 2017-12-04T13:02:57+00:00 Kelly de Abreu Torres abreukelly@yahoo.com.br Lilian de Abreu Ferreira a@a.com.br <p>O tratamento tópico para a lipodistrofia, adiposidade localizada e a celulite é amplamente utilizado na estética, principalmente em associação a outros recursos terapêuticos estéticos, contribuindo na obtenção de resultados satisfatórios. Os ativos tópicos incluem agentes que aumentam o fluxo da microcirculação, que reduzem a lipogênese e promovem a lipólise, que restabelecem a estrutura normal da derme e do tecido subcutâneo, e agentes que eliminam os radicais livres ou impedem sua formação. O objetivo do estudo foi realizar uma pesquisa qualitativa e bibliográfica sobre a ação dos principais ativos utilizados no tratamento da adiposidade localizada e celulite. Para tanto, foi realizada uma busca na base de dados <em>Pubmed</em> sobre os ativos tópicos utilizados no tratamento da celulite e adiposidade localizada, no período de 2006 a 2016.&nbsp; Foram identificados alguns ativos lipolíticos como as metilxantinas, que atuam aumentando os níveis de AMPc, o retinol, que aumenta a espessura do colágeno dérmico e melhora o contorno das fibras elásticas, melhorando o aspecto da pele, e a L-carnitina, que auxilia na continuidade da lipólise. Como anticelulíticos foram encontrados o <em>Ginkgo biloba</em> e a <em>Centella asiatica</em> que atuam, basicamente, melhorando a circulação sanguínea. Apesar dos avanços na área da cosmetologia, não foram encontrados princípios ativos inovadores. As metilxantinas são predominantes no tratamento dessas duas condições. É inegável que o tratamento tópico satisfatório, em última análise, dependerá de observação e acompanhamento da condição.</p> 2017-12-15T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/105 OS EFEITOS DA CAMUFLAGEM COSMÉTICA NA QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES COM ACNE 2017-12-04T13:03:25+00:00 Lilian Abreu Ferreira lyabreu@hotmail.com Raiane Aparecida Gontijo Oliveira raianinha_987@hotmail.com <p>Algumas dermatoses, por serem aparentes, podem estabelecer consequências na vida pessoal, social e profissional de seus portadores e, devido ao poder de criar impressões e sentimentos, a aparência pessoal pode influenciar na qualidade de vida destes. Em razão disso, pessoas acometidas por problemas dermatológicos como a acne e suas lesões possuem maior propensão em desenvolver problemas de autoestima e estresse psicológico. A acne é uma afecção caracterizada por lesões cutâneas que incluem comedões, pápulas eritematosas, pústulas, nódulos e cicatrizes, sendo a região facial a mais afetada. A camuflagem cosmética pode então, ter uma influência positiva na qualidade de vida dos pacientes com acne. Assim, o objetivo do estudo foi realizar uma pesquisa bibliográfica sobre o uso da camuflagem cosmética em pacientes acometidos pela acne e suas lesões. Foi conduzida uma busca nas bases de dados <em>PubMed</em> e <em>Scopus</em> nos últimos 10 anos, utilizando os termos (<em>MeSH</em>), “<em>cosmetic camouflage</em>”, “<em>acne</em>” e “<em>make up</em>”. Nos estudos encontrados, foi possível observar que a camuflagem cosmética é um método eficaz para a satisfação imediata dos pacientes, principalmente para aqueles acometidos pela acne, visto que o tratamento terapêutico pode demorar a apresentar os resultados visíveis, e assim, a camuflagem pode ser utilizada de forma complementar a esse tratamento. Alguns estudos mostraram ainda uma melhora na qualidade de vida após o uso da camuflagem para disfarçar as lesões. É necessário educar os pacientes em relação aos produtos mais adequados, escolhidos sob a orientação do profissional de saúde, levando em consideração a terapia farmacológica em andamento.&nbsp;</p> 2017-12-15T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement##