Psicologia e Saúde em debate http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico <h2><strong>Revista Psicologia e Saúde em Debate</strong></h2> <h3><strong><br>ISSN (eletrônico) </strong><strong>2446-922X<br>DOI 10.22289/issn.2446-922X.PSICODEBATE4FPM</strong></h3> <p>A Revista Psicologia e Saúde em Debate é uma publicação de divulgação digital, que visa suprir uma necessidade institucional para as áreas da saúde e psicologia. O periódico tem todos artigos liberados para download em PDF (Portable Document Format) e foi idealizado pelos professores&nbsp;<a href="mailto:cursopsicologia.fpm@hotmail.com" target="_blank" rel="noopener">Gilmar Antoniassi Junior</a>&nbsp;e&nbsp;<a href="mailto:hugo.some@gmail.com" target="_blank" rel="noopener">Hugo Christiano S. Melo</a>. O escopo primário do periódico é divulgar artigos científicos de qualidade, favorecendo o diálogo científico entre pesquisadores de múltiplas instituições e alunos de graduação e pós-graduação.<br><br>O volume anual é composto por duas publicações, de periodicidade semestral e a submissão é em fluxo contínuo.<br><br>O corpo editorial da Revista Psicologia e Saúde em Debate não se responsabiliza pelos dados e opiniões expressos nos artigos, sendo estes de inteira responsabilidade dos autores.</p> <h4>Editores-chefe: Prof. Dr. Hugo Christiano Soares Melo<br>&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; Prof. MSc. Gilmar Antoniassi Junior</h4> <h4>Normatização geral: Renata Ferreira dos Santos<br>&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp;Maria Nazaré Brandão Borges.</h4> <h4>Editoração eletrônica: Hugo C. S. Melo<br>&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp;Ernane Júnior da Silva Reis</h4> <p><strong>Fator de impacto:&nbsp; QUALIS CAPES B3<br>&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; </strong><strong>ICI (2018) 2.89</strong><br><strong>&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; SJIF (2016) 5.602<br>&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; h-index 5</strong></p> <p><strong><img src="/public/site/images/agamen0n/Qualis.jpg" width="275" height="270"></strong><br>Todos os artigos da Revista Psicologia e Saúde em Debate possuem DOI. <img src="/public/site/images/agamen0n/7063199_orig.jpg"></p> <p>Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento, e permite às bibliotecas coletar, preservar e fornecer a seus leitores acesso ao material publicado na Web com o objetivo da preservação digital através dos sistemas LOCKSS e CLOCKSS.</p> <p><a title="LOCKSS" href="http://scientiageneralis.com.br/index.php/periodico/gateway/lockss" target="_blank" rel="noopener"><img src="/public/site/images/agamen0n/lockss-logo-v1.jpg"></a> <a title="CLOCKSS" href="http://scientiageneralis.com.br/index.php/periodico/gateway/clockss" target="_blank" rel="noopener"><img src="/public/site/images/agamen0n/clockss-logo.jpg"></a></p> <h4>A Revista Psicologia e Saúde em Debate é totalmente de acesso aberto.&nbsp;<img src="/public/site/images/agamen0n/OAlogo.jpg"></h4> Faculdade Patos de Minas pt-BR Psicologia e Saúde em debate 2446-922X <p>Os autores declaram que participaram na elaboração do manuscrito em questão, e que o citado manuscrito é original e não foi previamente publicado em parte ou no todo e que nenhum outro manuscrito similar sob autoria dos mesmos está publicado ou em análise por outro periódico seja impresso ou eletrônico. Declaram ainda, que não violaram nem infringiram nenhum <em>copyright</em> ou nenhum outro tipo de direito de propriedade de outras pessoas, e que todas as citações no texto são fatos verdadeiros ou baseados em pesquisas de exatidão cientificamente considerável. Os autores comprometem, quando solicitado, a fornecer informações aos editores a respeito dos dados deste manuscrito.</p> <p>A&nbsp;revista segue o padrão Creative Commons (BY NC ND), que permite o remixe, adaptação e criação de obras derivadas do original, mesmo para fins comerciais. As novas obras devem conter menção ao(s) autor(es) nos créditos. O site utiliza o Open Journal Systems, sistema de código livre gratuito para a administração e a publicação de revistas desenvolvido com suporte e distribuição pelo <a href="http://pkp.sfu.ca/"><span style="color: #006699;">Public Knowledge Project</span></a> sob a licença GNU General Public License.</p> NEOPLASIAS UTERINAS EM PATOS DE MINAS: dados epidemiológicos de 2013 a 2018 e a atuação do enfermeiro http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/V5N2A1 <p><span class="fontstyle0">O presente estudo é uma análise sobre as neoplasias uterinas, seu conceito, índices de<br>mortalidade, formas de prevenção e tratamento. O objetivo geral da pesquisa é analisar dados<br>do DATASUS a respeito da incidência de câncer de colo de útero em residentes de Patos de<br>Minas, no período de 2013 a 2017. Para alcançar o objetivo geral, traçaram-se os seguintes<br>objetivos específicos: realizou-se um levantamento bibliográfico sobre o tema, com ênfase no<br>papel do enfermeiro na prevenção e tratamento da doença. Em seguida, foram analisados e<br>discutidos os dados do DATASUS. Este trabalho inscreve-se como uma narrativa conceitual, que<br>se desdobrou em uma pesquisa bibliográfica. Como resultados, a pesquisa evidenciou uma taxa<br>maior de mortalidade em mulheres de 70 a 75 anos e ainda relacionada esta taxa a baixa<br>escolaridade das pacientes. O trabalho também discute sobre a frequência das internações e os<br>anos com maior incidência de mortalidade</span>.</p> Laila Cristina de Freitas André Ribeiro Elizaine Aparecida Guimarães Bicalho Renata Ferreira dos Santos Oliveira Marthius Campos Oliveira Santos Copyright (c) 2019-12-26 2019-12-26 5 2 1 23 10.22289/2446-922X.V5N2A1 SINTOMATOLOGIA DEPRESSIVA EM DOCENTES E SUAS POSSÍVEIS CONSEQUÊNCIAS NO TOCANTE À QUALIDADE DE VIDA http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/V5N2A2 <p>O sofrimento psíquico no trabalho tem sido apontado por estudiosos como uma variável que pode influenciar no adoecimento. A carreira docente, tida como uma das categorias profissionais mais populosas do país, possui características e processos de trabalho peculiares, que se somados a fatores subjetivos e emocionais, podem se relacionar ao surgimento de diversos sintomas psicopatológicos como, por exemplo, os que configuram o quadro depressivo. Do mesmo modo, os fatores laborais que compõe o universo de trabalho do professor podem estar atrelados à sua percepção da qualidade de vida. O objetivo desta pesquisa consistiu em investigar as possíveis relações entre a incidência de sintomas depressivos e impactos na qualidade de vida dos professores da cidade de São Paulo. Trata-se de um estudo de natureza descritiva e de abordagem quantitativa e qualitativa realizado com 41 docentes dos seguintes níveis de ensino: infantil, fundamental, médio e superior. Foram utilizados os seguintes instrumentos: Questionário sociodemográfico, Inventário de Beck e o World Health Organization Quality of live – bref. Os resultados obtidos demonstraram maior prevalência de sintomatologia depressiva em docentes do sexo feminino e níveis de qualidade de vida inferiores aos do sexo masculino em todos os domínios de vida avaliados. Evidenciou-se também que as seguintes variáveis: sexo feminino, atuar no nível de ensino infantil (pré-escola), possuir entre 06 e 10 anos de experiência na profissão, idade entre 20 e 29 anos, ter uma carga horária de 30 horas semanais e atuar exclusivamente como professor operam como fatores de risco para o adoecimento da categoria docente.</p> Aline Evelin da Silva Arantes Sandra Ribeiro de Almeida Lopes Copyright (c) 2019-12-26 2019-12-26 5 2 24 42 10.22289/2446-922X.V5N2A2 PESQUISA DE Staphylococcus aureus RESISTENTE À METICILINA (MRSA) EM METRÔS DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE-PE http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/V5N2A3 <p>A disseminação de micro-organismos multirresistentes tem se tornado um problema de saúde pública, e os meios de transporte são uma via de contaminação por estes micro-organismos. O objetivo deste trabalho foi<strong> i</strong>dentificar a ocorrência de <em>Staphylococcus aureus</em> resistente à meticilina (MRSA) contaminando vagões dos metrôs que circulam pela Região Metropolitana do Recife- PE. Realizou-se a coleta de 16 a 18 de abril de 2018 numa área de 24cm², com “swab”, de 45 amostras dos vagões. De cada vagão foram coletadas 5 amostras dos seguintes locais: janela, corrimão alto, assento, porta e corrimão baixo. Foram analisadas as três linhas: Jaboatão, Camaragibe, e Cajueiro seco (sul). Foi realizada a identificação dos micro-organismos através de testes bioquímicos manuais e a análise da susceptibilidade foi realizada pelo método de disco difusão comos antibióticos utilizados foram Clindamicina, Eritromicina, Cefoxitina, Sulfazotrim, Gentamicina, Clorafenicol, Tetraciclina e Ciprofloxacina. De quarenta e cinco amostras coletadas em nove metrôs, três de cada linha, vinte e nove (64,44%) foram positivas para <em>S. aureus</em>. Destas amostras positivas, 13 (44,82%) foram do metrô da linha Jaboatão, seguido da linha Camaragibe e linha Cajueiro Seco (Sul) com oito (27,59%) amostras cada. Todas as amostras foram sensíveis a cefoxitina. Este estudo não identificou a ocorrência de MRSA como contaminantes nos vagões do metrô que circulam pela Região Metropolitana do Recife- PE<strong>, </strong>mas identificou o crescente aumento da resistência de <em>S. aureus</em> a eritromicina e a clindamicina, sugerindo desta forma a necessidade de higienização dos metrôs visando a prevenção de contaminação dos usuários.</p> Paulo Ricardo Anjos do Monte Maria Amélia Vieira Maciel Laury Francis Costa Jailton Lobo da Costa Lima Copyright (c) 2019-12-26 2019-12-26 5 2 43 51 10.22289/2446-922X.V5N2A3 OBSERVANDO O COTIDIANO DE MULHERES PROSTITUAS NUM CONTEXTO URBANO RELACIONADO A VIDA SOCIAL http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/V5N2A4 <p>O objetivo do estudo é de explorar as diferentes cenas das relações de vida social por mulheres prostitutas narrando as observações a partir do contexto urbano da prostituição e os modos de vida que vivem na sociedade. Trata-se de uma pesquisa narrativa do tipo observador participante e casos observacionais de natureza qualitativa que se utilizou do método photovoice para produzir a descrição e reflexão acerca do cotidiano urbano das cenas vividas por mulheres prostitutas por intermédio de casos observacionais. O estudo foi realizado em uma Cidade do interior do estado de Minas Gerais, Brasil, de Médio Porte; com a participação de duas mulheres de programa. Como instrumento de coleta dados utilizou de Encontros para visitas e observação do contexto e ambiente onde estas mulheres se prostituem. Para a análise dos dados, levou-se em conta as observações e relatos produzidos por meio dos procedimentos de pesquisa, para as análises qualitativas utilizaram-se da análise temática. A pesquisa atendeu-se aos princípios éticos sendo aprovada através do CAEE: 80741917.2.0000.8078 sob parecer número 3.543.700. Diante deste estudo, no tocante ao envolvimento direto com as participantes no seu dia-a-dia de atividade de trabalho no decorrer dos encontros, possibilitou compreender a luta que estas mulheres vivem e suas potências de vida, além das estratégias de enfrentamento frente os diferentes contextos que elas vivem. Os resultados ainda evidenciam que mesmo com as adversidades e o fato de estarem envolvidas com a prostituição, estas mulheres buscam manter uma vida social “normal” aos olhos da sociedade, mantendo a família afastada do preconceito diante sua rotina de trabalho. Encarando a prostituição como uma atividade laboral como outra qualquer.</p> Ricardo Pereira de Sousa Gilmar Antoniassi Junior Copyright (c) 2019-12-26 2019-12-26 5 2 52 67 10.22289/2446-922X.V5N2A4 CAPACIDADE FUNCIONAL EM INDIVÍDUOS COM DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA EM UMA CIDADE DO ALTO PARANAÍBA-MG http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/V5N2A5 <p>A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é uma doença de alta morbimortalidade mundial. È uma doença crônica, progressiva e irreversível caracterizada por limitações ao fluxo aéreo e tosses hipersecretoras. Todos os sinais e sintomas da DPOC acarretam diretamente na capacidade física e funcional dos indivíduos que tem por diagnostico a DPOC. É comum nos indivíduos acometidos pela doença apresentarem perdas e redução progressiva da capacidade física, bem como da capacidade funcional, interferindo diretamente na qualidade de vida dos mesmos. O objetivo deste estudo foi avaliar, por meio do teste de caminhada de seis minutos (TC6min), a capacidade funcional dos portadores da DPOC do Alto Paranaíba. Foram selecionados 08 indivíduos com diagnóstico de DPOC classe GOLD III e GOLDIV de ambos os sexos, com idade média de 67,75±10,02 anos, submetidos à avaliação inicial e convidados a participar do TC6min. Durante a realização do teste, foram analisados quanto as variáveis de Pressão Arterial Sistólica (PA), Pressão Arterial Diastólica (PAD), Saturação Periférica de Oxigênio (SpO²), Frequência Cardíaca (FC), Distância Percorrida durante o&nbsp; TC6min, Escala Subjetiva de Sensação do Nível de Dispnéia BORG CR 10 modificada. Evidenciou-se correlações positivas estatisticamente significativas (p &lt; 0,05) das variáveis SpO², FC, FR, PAS, BORG CR-10 e distância percorrida em metros em relação ao TC6min. Não havendo diferença estatística, apenas para a variável PAD. Conclui-se que, quanto maior a limitação ao fluxo aéreo, menor a tolerância ao esforço físico pelo paciente. Assim, o TC6min torna-se uma ferramenta importante para avaliar a capacidade funcional do DPOC.</p> Heuler dos Reis Rodrigues Núbia de Fátima Almeida Silva Hugo Christiano Soares Melo Mariane Fernandes Ribeiro Carla Cristina Ferreira de Andrade Copyright (c) 2019-12-26 2019-12-26 5 2 68 81 10.22289/2446-922X.V5N2A5 A ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA E O ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA E FATORES DE RISCO http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/V5N2A6 <p>O movimento sanitário brasileiro marcou os anos 80 e pautou-se no direito de todo cidadão, nos princípios de universalidade e integralidade, com ações de cunho preventivo e curativo integradas a um único sistema descentralizado de gestão: o Sistema Único de Saúde (SUS). Em 1999 foi criado a Estratégia de Saúde da Família diferenciando-se pela ampliação do conceito de promoção da saúde e pela organização, orientação, busca de respostas e contribuição para o sistema de saúde. Esta pesquisa é de natureza qualitativa e se realizou a partir do levantamento bibliográfico e documental, nas plataformas Google Acadêmico, Pepsic, Redalyc e Scielo, por meio de descritores: Estratégia de Saúde da Família, Sistema Único de Saúde, promoção da saúde, violência e fatores de risco. Observou-se, após leitura dos artigos, que as ações de programa da Estratégia de Saúde podem impactar de maneira efetiva nas condições de vida da população, quando atuam na dimensão da intersetorialidade com as políticas de educação e saúde, alcançando maior envolvimento e participação social da comunidade local. É possível dizer que o campo da saúde se faz viável numa relação entre o direito e a justiça social.</p> Regina Celia de Souza Beretta Luciano Aparecido Pereira Junior Copyright (c) 2019-12-26 2019-12-26 5 2 82 95 10.22289/2446-922X.V5N2A6 O SUICÍDIO NA VISÃO DA DOUTRINA ESPÍRITA E DAS CIÊNCIAS: revisão de literatura http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/V5N2A7 <p>O suicídio é um assunto cuja discussão é temida por algumas pessoas. Na atualidade os estudos sobre essa temática têm aumentado na busca conhecê-lo melhor em suas modalidades e formas de evitá-lo. Dentre as formas de prevenção, a religião pode ser vista como um fator protetor diante da mente suicida. Neste sentido, o presente estudo tem como objetivo abordar o suicídio e como as ciências e a doutrina espírita o compreendem e contribuem para minimizar sua ocorrência. O estudo de caráter teórico abrange uma revisão conceitual da literatura, não havendo restrição quanto ao ano e data de publicação dos materiais de pesquisas utilizados que incluem livros, cartilhas, artigos, teses e dissertações encontrados em bibliotecas físicas e virtuais em diversas bases de dados da internet. O estudo mostrou que as ciências procuram entender a dor e o que leva o sujeito a cometer tal ato, assim procurando adotar medidas preventivas. Ficou evidente também que a religião espírita pode sim auxiliar na prevenção do suicídio, pois se acredita que com o Espiritismo a esperança do indivíduo se renove, tornando-o mais forte e resguardado quanto ao ato. Apesar de tais benefícios acredita-se serem importantes e necessárias mais pesquisas relacionadas a essa temática especialmente com pesquisas em campo.</p> Joyce Aparecida Silva Cássia Angélica Nogueira Barbosa Copyright (c) 2019-12-26 2019-12-26 5 2 96 111 10.22289/2446-922X.V5N2A7 O DISCURSO DO SUJEITO COLETIVO NAS EXPECTATIVAS DE MULHERES COM LOMBALGIA PARTICIPANTES DA ESCOLA DE POSTURA http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/V5N2A8 <p>A Escola de Postura é um método terapêutico-pedagógico das algias da coluna vertebral. Neste estudo pretende-se compreender a partir de depoimentos escrito expressos pelas participantes, as expectativas das motivações que conduziram algumas mulheres de participar do projeto de extensão Escola de Postura do curso de Fisioterapia da Universidade Federal da Paraíba. Participaram 27 mulheres, na faixa etária de 42 a 68 anos, com diagnóstico de lombalgia crônica inespecífica. Para análise foi utilizado o método do Discurso do Sujeito Coletivo com a seguinte pergunta norteadora realizada na primeira seção: ¨<em>Qual a sua expectativa a respeito do trabalho cuidando da coluna vertebral desenvolvido na Escola de Postura? </em>Observou-se quatro ideias centrais como motivadoras da participação na atividade de Extensão Escola de Posturas - UFPB: a) <em>consciência corporal e melhorar a postura</em> (48%); b) <em>expectativa de melhorar as dores da coluna</em> (44,4%); c) <em>adquirir conhecimento</em> (37%); d) <em>bem-estar</em> (11,1%); em relação a Ancoragem, identificou-se a <em>qualidade de vida</em> (14,8%). Considerando tais resultados, as expectativas detectadas no encontro com as participantes, estão alinhadas com os objetivos propostos no projeto de extensão, estes, buscavam avaliar as motivações das mulheres para frequentarem a escola de posturas.</p> Juerila Moreira Barreto Maria Claudia Gatto Cardia Nilton Soares Formiga Copyright (c) 2019-12-26 2019-12-26 5 2 112 124 10.22289/2446-922X.V5N2A8 INCLUSÃO E AUTISMO: relato de caso sobre o trabalho com uma criança na educação infantil http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/V5N2A9 <p>A inclusão de crianças com necessidades educativas especiais - NEE, ou seja, que possuem deficiências físicas, intelectuais e transtornos de aprendizagem, dentro da escola regular é um direito assegurado por lei. A estas crianças, deve-se fornecer um ambiente e materiais adequados às suas necessidades, assim como ter a presença de um profissional apoio que visa acompanhá-los em sala de aula durante a realização das atividades pedagógicas. Dentre os distúrbios que mais cresceram nas últimas décadas, destaca-se o Transtorno do Espectro Autista - TEA, definido como um transtorno global do desenvolvimento cujos sintomas característicos são: atraso na linguagem, dificuldade de interação social, comportamentos estereotípicos, alta sensibilidade, seletividade, entre outros. O presente artigo tem o objetivo de apresentar um relato de caso sobre a inserção de uma criança com Transtorno do Espetro Autista no 1º e 2º período da Educação Infantil. O estudo visa também apresentar as atividades realizadas pela profissional-apoio e o impacto no desenvolvimento da criança autista. Observou-se que, por meio de práticas pedagógicas diferenciadas, o aluno apresentou maior socialização, mais autonomia e progresso em sua aprendizagem. O acompanhamento diário ao aluno revela o quanto é necessário um profissional apoio preparado, que busque alternativas criativas, lúdicas e adaptadas para facilitar a aprendizagem das crianças com TEA.</p> Maira Cristina Souza Teixeira Danielle Ribeiro Ganda Copyright (c) 2019-12-26 2019-12-26 5 2 125 135 10.22289/2446-922X.V5N2A9 Streisand, B. J. (Diretor). (1991). O príncipe das marés. [Filme Cinematográfico]. http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/V5N2A10 <p>O filme “O príncipe das Marés” (1991) é um romance dramatizado americano com direção de Barbra Streisand, inspirado no livro de Pat Conroy, “The Prince of Tides” que relata a história da família Wingo constituída por um casal e três filhos que vivem numa ilha na Carolina do Sul, tendo a vida marcada por momentos de violências e tubulações enfrentando sérios problemas com as habituais tentativas de suicídio de Savannah Wingo escritora e filha mais nova do casal.</p> Carla Carine Nunes de Paula Roseline Martins Sabião Copyright (c) 2019-12-26 2019-12-26 5 2 136 139 10.22289/2446-922X.V5N2A10 Dejours, C. (1992). A loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho (5a ed.). São Paulo: Cortez; Oboré. http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/V5N2A11 <p>O livro: ‘A loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho’ é composto por 6 (seis) capítulos. O autor faz a introdução da obra com uma reflexão da seguinte frase: “Falar de saúde é sempre difícil. Evocar o sofrimento e a doença é mais fácil.” (p. 11) Observa-se que o tema está relacionado às questões de adoecimento da rotina laboral, que envolve a psicopatologia do trabalho em que os trabalhadores estão sobrecarregados no sofrimento que trazem dentro de si. A obra origina uma reflexão sobre a necessidade de buscar a saúde mental e a qualidade de vida do trabalhador.</p> Mikelle David Moreira Luciana de Araújo Mendes Silva Copyright (c) 2019-12-26 2019-12-26 5 2 140 144 10.22289/2446-922X.V5N2A11 Safra, G. (2006). Hermenêutica na situação clínica: o desvelar da singularidade pelo idioma pessoal. São Paulo, SP: Sobornost. http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/V5N2A12 <p>A obra é uma reflexão sobre a prática clínica e expande a percepção sobre o universo do sujeito a partir de uma metodologia hermenêutica. Compreende o “humano” como uma complexa entidade simbólica. Sinaliza que, para estar com ele na clínica, é necessário não apenas o enxergar, no sentido de compreender o sujeito sob o ponto de vista clínico e patológico, mas também ver as possibilidades de tudo que o envolve. Neste contexto, o terapeuta utiliza-se da hermenêutica, que é a interpretação para não negligenciar nos detalhes valiosos da subjetividade.</p> Elessandra Nunes de Avila Reis Guilherme Bessa Ferreira Pereira Copyright (c) 2019-12-26 2019-12-26 5 2 145 149 10.22289/2446-922X.V5N2A12