COR E GÊNERO INFLUENCIAM O COMPORTAMENTO SUICIDA DOS BRASILEIROS: Uma análise de correspondência usando o pacote caintertools

Autores

  • Edwirde Luiz Silva Camêlo Universidade Estadual da Paraíba - UEPB https://orcid.org/0000-0003-3686-927X
  • Dalila Camêlo Aguiar Universidad de Granada - Espanha
  • Maria Clara da Costa Ribeiro Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
  • Ramón Gutierrez Sánchez Universidad de Granada - Espanha

DOI:

https://doi.org/10.22289/2446-922X.V9N2A30

Palavras-chave:

Etnia, Racismo, Suicídio

Resumo

O suicídio é um fenômeno biopsicossocial multideterminado, que envolve a subjetividade e o meio vivenciado pelo indivíduo. O Propósito do trabalho foi analisar as correspondências entre gênero e cor/raça nas regiões brasileiras no ano de 2020 em relação ao suicídio. Foi realizado um Estudo de cunho descritivo, quantitativo, a partir da coleta do banco de dados do DATASUS, em outubro de 2022. Foram empregadas técnicas multivariadas de redução de dimensão, análise de correspondência juntamente com análise de agrupamento, nas linhas representando os 26 estados da federação e o Distrito Federal, e os tipos de cores/raças como variáveis colunas. Percebeu-se que no Sudeste a maior taxa de suicídio são das cores/raças marrom e preta em especial SP, RJ e PR.  Observou-se a associação de suicídio de indígenas no estado do AM. No CO houve também uma variabilidade na cor/raça amarela. As menores taxas foram no AP, ES e RR. Na região nordeste tiveram as menores taxas de suicídio por cor/raça. A cor/raça indígena é fracamente correlacionada com as demais cores/raças. Já os estados de SC, RS, SP e PR os suicídios por cor/raça estão associados à  cor/raça branca. Assim, o número de suicídios nos estados brasileiros está associado com a cor/raça e gênero.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dalila Camêlo Aguiar, Universidad de Granada - Espanha

-

Ramón Gutierrez Sánchez, Universidad de Granada - Espanha

-

Referências

Alberti, G. (2020). CAinterprTools: Graphical Aid in Correspondence Analysis Interpretation and Significance Testings [Pacote de software]. R package version 1.1.0. https://cran.r-project.org/web/packages/CAinterprTools/index.html

Botega, N. J. (2014). Comportamento suicida: epidemiologia. Psicologia USP, 25(3), 231-236. https://doi.org/10.1590/0103-6564D20140004

Brasil. (2021). Suicídio. Epidemiológico 33. Boletim Epidemiológico, 52(33). https://www.gov.br/saude/pt-br/centrais-de-conteudo/publicacoes/boletins/epidemiologicos/edicoes/2021/boletim_epidemiologico_svs_33_final.pdf/view

IBGE. (2023). Características gerais dos domicílios e dos moradores 2022. In: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua. Rio de Janeiro: IBGE.

Laguardia, J. (2004). O Uso da Variável “Raça” na Pesquisa em Saúde. PHYSIS: Rev. Saúde Coletiva, 14(2), 197-234.

Lesser, J. (1999). Negotiating national identity: immigrants, minorities, and the struggle for ethnicity in Brazil (First edition). Durham: Duke University Press Books.

Lima, L., & Paz, F. P. (2021). A morte como horizonte? Notas sobre suicídio, racismo e necropolítica. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais - UFJF, 16(1).

Reyes-Foster, B., & Kangas, R. (2016). Unraveling x Tab: Revisiting the ‘suicide goddess’ in Maya archaeology. Ethnohistory, 63(1), 1-27.

Silva, I. G., Maranhão, T. A., Silva, T. L., Sousa, G. J. B., Lira Neto, J. C. G., & Pereira, M. L. D. (2021). Diferenciais de gênero na mortalidade por suicídio. Rev Rene, 22, e61520. https://doi.org/10.15253/2175-6783.20212261520

Slowikowski, K. (2023). ggrepel: Automatically Position Non-Overlapping Text Labels with 'ggplot2' [Pacote de software]. R package version 0.9.3. https://github.com/slowkow/ggrepel.

Soares, F. C., Stahnke, D. N., & Levandowski, M. L. (2022). Tendência de suicídio no Brasil de 2011 a 2020: foco especial na pandemia de covid-19. Rev Panam Salud Publica, 46. https://doi.org/10.26633/RPSP.2022.212

Sommer, D. (1993). Foundational fictions: The national romances of Latin America (First Edition). Berkeley: University of California Press.

Mata, V. (n.d). Suicídio da População Negra. Centro de Referência de Combate ao Racismo e Intolerância Religiosa Nelson Mandela [Slides em PowerPoint]. Telessaúde Bahia. http://telessaude.saude.ba.gov.br/wp-content/uploads/2022/03/Webpalestra-12.09.2019.pdf

Weber, I., Gianolla, C., & Sotero, L. (2020). Suicídio e violência estrutural: Revisão sistemática de uma correlação marcada pelo colonialismo. Revista Sociedade e Estado, 35(1), páginas.

World Health Organization-WHO. (2021). Suicide worldwide in 2019: Global Health Estimates. Geneva: World Health Organization.

Downloads

Publicado

30-10-2023

Como Citar

Silva Camêlo, E. L., Aguiar, D. C., Ribeiro, M. C. da C., & Sánchez, R. G. (2023). COR E GÊNERO INFLUENCIAM O COMPORTAMENTO SUICIDA DOS BRASILEIROS: Uma análise de correspondência usando o pacote caintertools. Psicologia E Saúde Em Debate, 9(2), 523–534. https://doi.org/10.22289/2446-922X.V9N2A30

Edição

Seção

Artigo original