AS CONTRIBUIÇÕES DA TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL NA ANSIEDADE DE DESEMPENHO PROFISSIONAL: Uma revisão narrativa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22289/2446-922X.V10N1A41

Palavras-chave:

Terapia Cognitivo-Comportamental, Ansiedade de Desempenho, Transtornos de Ansiedade, Adultos, Adultos Jovens

Resumo

Os transtornos de ansiedade têm sido amplamente discutidos na área da psicologia e da psiquiatria. Quando a ansiedade é desadaptativa, os prejuízos são significativos em esferas pessoais e profissionais da vida dos sujeitos. Na esfera profissional, entende-se que diversos fenômenos se tornam fatores de risco para o desenvolvimento ou manutenção dos transtornos de ansiedade, também conhecidos como ansiedade de desempenho profissional ou ansiedade de performance. Sentimentos associados à incerteza e medo são comuns, uma vez que há grande dificuldade para ingressar, manter-se e recolocar-se no mercado de trabalho, além disso, as crises epidemiológicas, o tipo de trabalho, as percepções associadas à baixa autonomia, a liderança inautêntica e a falta de programas estratégicos voltados à saúde mental contribuem para a piora nos sintomas. Com o objetivo de mapear a relação da ansiedade de desempenho profissional com as estratégias de tratamento, realizou-se uma revisão da literatura utilizando bases de dados Scielo, PubMed, periódicos da CAPES, PEPSIC e PsycNet. A terapia Cognitivo-Comportamental tem se mostrado eficaz e efetiva no tratamento de transtornos de ansiedade e pode contribuir com redução da ansiedade de performance. Diversas técnicas podem ser utilizadas, que incluem registro de pensamentos, psicoeducação, mindfulness e até exposição via realidade virtual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maísa Gelain Marin, Centro Universitário Uniftec

Mestre e Doutoranda em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Membro do Laboratório de Psicologia Experimental, Neurociências e Comportamento (LPNeC). Especialista em docência Universitária no Século XXI. Formação em Terapia Cognitivo-Comportamental. Psicóloga Clínica. Docente de Psicologia no Centro Universitário Uniftec- Caxias do Sul. 

Andrey Raduszewski Ramos, Centro Universitário Uniftec

Discente do curso de Bacharel em Psicologia na instituição UniFTEC (2022). Formado em Técnico em Administração pela QI - Escolas e Faculdades (2014), curso de inglês americano e britânico concluído pela Quatrum (2014). Tem experiência na área do Voluntariado onde trabalhou na Fundação Thiago de Moraes Gonzaga (FTMG), mais conhecida por Vida Urgente. Experiência na saúde mental especificamente na área do Autismo e Síndrome de Asperger onde estagiou no ano de 2017 na clínica EspAço CresCer. Interessa-se nas relações da Psicologia, Física, Física Médica, Filosofia, buscando maior entendimento com futuras pesquisas na área de educação.

Pedro Roque Giehl, Centro Universitário Uniftec

Tem habilitação plena em Filosofia, Sociologia, Psicologia e História (Instituto Dom Bosco/1990); graduação em Tecnologia da Administração Pública (UNISUL/2007) e bacharelado em Administração (UNISUL/2009), graduando em Psicologia (Uniftec/2022); especialização em Cooperativismo (UNISINOS/1997), em Terapia Cognitiva Comportamental: fundamentos e metodologia de aplicação (UNESC/2022); mestrado em Administração (UFRGS/2002); e doutorado em Administração (UNISINOS). Tem experiência profissional em Educação Popular, em Educação e Gestão de Cooperativas, em Gestão Pública nas esferas estadual e municipal. Foi coordenador e supervisor do Programa Nacional de Crédito Fundiário e Combate à Pobreza Rural (convênio do Governo Federal com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura-IICA e Banco Mundial). Foi docente do Departamento de Ciências Sociais da UNIJUÍ (1993 a 2006), professor de Ciências Sociais no Ensino à Distância da ULBRA (2009 a 2011), professor da Escola de Administração da UCS (2011), professor de Gestão e Empreendedorismo e assessor de pesquisa e extensão da Fundação Liberato desde 2011. É pesquisador nas temáticas de Inovação e Empreendedorismo Econômico e Social e da co-criação produtiva. Desenvolve projetos de extensão na área de formação de lideranças sociais, de estruturação e desenvolvimento de planos de negócios de novos negócios.

Deise dos Santos Louzardo, Centro Universitário Uniftec

Discente do curso de Psicologia Uniftec 

, Centro Universitário Uniftec

Discente de Psicologia Uniftec 

Referências

Adedeji, A., Langel, C., Feick, A., Borges Greibaum, M. S., Rahimi, M., & Hanft-Robert, S. (2023). Work-Life Balance and Mental Health Outcomes for Generation Z in Germany. Journal of occupational and environmental medicine, 65(12), 987–991. https://doi.org/10.1097/JOM.0000000000002934

American Psychiatric Association. (Ed. 5). (2023). Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais (DSM-5-TR). Porto Alegre: Artmed.

An, H., Gu, X., Obrenovic, B. & Godinic, D. (2023). The Role of Job Insecurity, Social Media Exposure, and Job Stress in Predicting Anxiety Among White-Collar Employees. Psychology Research and Behavior Management, 18(16), 3303-3318. 10.2147/PRBM.S416100.

Andrade, M.C.R. (2021). O papel das revisões de literatura na produção e síntese do conhecimento científico em Psicologia. Gerais: Revista Interinstitucional de Psicologia, 14. 10.36298/gerais202114e23310

Antunes, R. (org.). (2022). Uberização, trabalho digital e indústria 4.0. Boitempo.

Antunes, R. (2018). O Privilégio da Servidão: o novo proletariado de serviços na era digital. 1 ed. São Paulo. Boitempo. Revista de Ciências Sociais e Humanas. https://doi.org/10.15600/2236-9767/impulso.v28n73p137-141

Beck, J. S. (2022). Terapia cognitivo-comportamental: teoria e prática. 3. ed. Artmed.

Blomqvist, S., Högnäs, R.S., Virtanen, M., LaMontagne, A.D. & Magnusson Hanson, L.L. (2023). Job loss and job instability during the COVID-19 pandemic and the risk of depression and anxiety among Swedish employees. SSM Popul Health, 22:101424. 10.1016/j.ssmph.2023.101424.

Boden, L.M., Rodriguez, C., Kelly, J.D., Khalsa, A.S. & Casper, D.S. (2023). Mindfulness Applications: Can They Serve as a Stress, Anxiety, and Burnout Reduction Tool in Orthopaedic Surgery Training? A Randomized Control Trial. JB JS 25; 8(3). 10.2106/JBJS.OA.22.00114.

Bryan, V. & Vitello-Cicciu, J. (2022). Perceptions of preceptors’ authentic leadership and final year nursing students’ self-efficacy, job satisfaction, and job performance. Journal of Professional Nursing, 41, 81-87. https://doi.org/10.1016/j.profnurs.2022.04.003

Byrne, G. (2023). Interventions for generalized anxiety disorder. Current Opinion in Psychiatry 36(2), 134-139. 10.1097/YCO.0000000000000840

Buselli, R., Corsi, M., Veltri, A., Marino, R., Caldi, F., Del Guerra, P., Guglielmi, G., Tanca, C., Paoli, M., Calabretta, V. M., Perretta, S., Foddis, R., & Carrozzino, M. A. (2023). Comparison between Standard Expository Cognitive Behavioral Therapy (CBT-E) and Immersive Virtual Reality CBT (CBT-VR) for Rehabilitation of Patients Affected by Occupational Stress Disorders: Study Protocol. International journal of environmental research and public health, 20(9), 5735. https://doi.org/10.3390/ijerph20095735

Cheng, B.H. & McCarthy, J.M. (2018). Understanding the Dark and Bright Sides of Anxiety: A Theory of Workplace Anxiety. Journal of Applied Psychology, 103(5), 537-560. http://dx.doi.org/10.1037/apl0000266

Clark, D. A. & Beck, A. (2012). Terapia Cognitiva para os Transtornos de Ansiedade. Artmed.

Clercq, D.D., Haq, I.U., Azeem, M.U. (2017). Self-Efficacy to Spur job performance: Roles of job-related anxiety and perceived workplace incivility. Management Decision, 56(4), 891-907. 10.1108/MD-03-2017-0187

Contreras, S. & Gonzalez, J.A. (2021), Organizational change and work stress, attitudes, and cognitive load utilization: a natural experiment in a university restructuring, Personnel Review, 50(1), 264-284. 10.1108/PR-06-2018-0231

Cordeiro, R.F., Reis, L.P. & Fernandes, J.M. (2023). A hierarchical model for industry 4.0 concepts. Revista de Administração Mackenzie, 24(4). 10.1590/1678-6971/eRAMR230061.en

Dorsa, A. C. (2020). O papel da revisão da literatura na escrita de artigos científicos. Interações, Campo Grande, MS, 21(4). https://doi.org/10.20435/inter.v21i4.3203

Fernandes, M.A., Ribeiro, H.K.P., Santos, J.D.N., Monteiro, C.F de S., Costa, R. dos S. & Soares, R.F.S. (2018). Prevalence of anxiety disroders as a caude of workers’absence. Revista Brasileira de Enfermagem, 71, 2213-2220. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0953.

Fonseca, P. A. R. (2023). Transtorno de ansiedade: uma revisão bibliográfica sobre o mal do século XXI. Revista Contemporânea, 3(8). https://DOI.org/10.56083/RCV3N8-150

Fu, Y., Huang, D., Zhang, S., & Wang, J. (2023). Job burnout on subjective wellbeing among clinicians in China: the mediating role of mental health. Frontiers in psychology, 14, 1227670. https://doi.org/10.3389/fpsyg.2023.1227670

Gan, Y. H., Deng, Y. T., Yang, L., Zhang, W., Kuo, K., Zhang, Y. R., He, X. Y., Huang, S. Y., Wu, B. S., Guo, Y., Zhang, Y., Dong, Q., Feng, J. F., Cheng, W., & Yu, J. T. (2023). Occupational characteristics and incident anxiety and depression: A prospective cohort study of 206,790 participants. Journal of affective disorders, 329, 149–156. https://doi.org/10.1016/j.jad.2023.02.043

Hawajri, O., Lindberg, J. & Suominen, S. (2023). Virtual Reality Exposure Therapy as a Treatment Method Against Anxiety Disorders and Depression-A Structured Literature Review. Issues in Mental Health Nursing, 44(4), 245 269. 10.1080/01612840.2023.2190051

Hofmann, S.G. (2022). Lidando com a ansiedade: estratégias de TCC e mindfulness para superar o medo e a preocupação. Artmed.

Lee, D.Y. & Jo, Y. (2023). The job demands-resource model and performance: the mediating role of employee engagement. Frontiers in Psychology, 22(14). 10.3389/fpsyg.2023.1194018.

Linden, M., Muschalla, B., Hansmeier, T. & Sandner, G. (2014). Reduction of sickness absence by an occupational health care management program focusing on self-efficacy and self-management. Work, 47(4), 485-9. 10.3233/WOR-131616.

Miller, R., Hotton, M., Williamon, A., Kneebone, R., Goodacre, T., O'Leary, D., & Chan, J. K. K. (2022). Surgical Performance Anxiety and Wellbeing Among Surgeons: A Cross-sectional Study in the United Kingdom. Annals of surgery, 275(4), 632–639. 10.1097/SLA.0000000000005199

Muschalla, B., Heldmann, M. & Fay, D. (2013). The significance of job-anxiety in a working population. Ocupational Medicine, 63: 415-421. 10.1093/occmed/kqt072

Oliveira, C., Batista, C.T.M.S., Rafael, E.B. & Santos, M.P. (2018). A aplicabilidade da Terapia Cognitivo-Comportamental para pacientes vítimas de Violência Doméstica. Revista das Ciências da Saúde do Oeste Baiano – Higia, 3 (1), 97-111.

Organização Mundial da Saúde (OMS). (2022). Atlas de Saúde Mental. Genebra: World Health Organization.Recuperado de: https://portalods.com.br/publicacoes/saude-mental-atlas-2022.

Patel, A., Bhargava, R., & Roman, G. (2023). Exploring the impact of mindfulness-based training on the well-being of physical therapists. Journal of clinical and translational science, 7(1), e239. https://doi.org/10.1017/cts.2023.666

Plaisier, I., Graaf, R., Bruijn, J., Smit, J., Dyck, R.V., Beekman, A. & Penninx, B. (2012) Depressive and anxiety disorders on-the-job: the importance of job characteristics for good work functioning in persons with depressive and anxiety disorders. Psychiatry Research, 30, 200(2-3):382-8. 10.1016/j.psychres.2012.07.016.

Reyes, A.N. & Fermann, I.L. (2017). Eficácia da terapia cognitivo-comportamental no transtorno de ansiedade generalizada. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas, 13(1), 49-54. http://dx.doi.org/10.5935/1808-5687.20170008

Schmalbach, I., Schmalbach, B., Kalkbrenner, A., Bassler, M., Hinz, A. & Petrowski, K. (2023). Psychometric properties of the job anxiety scale. Frontiers in Psychology, 25(14).10.3389/fpsyg.2023.1020596.

Spahn, C., Tenbaum, P., Immerz, A., Hohagen, J. & Nusseck, M. (2023). Dispositional and performance-specific music performance anxiety in young amateur musicians. Frontiers in Psychology, 14. 10.3389/fpsyg.2023.1208311

Vaidya, S., Ambad, P., & Bhosle, S. (2018). Industry 4.0–a glimpse. Procedia Manufacturing, 20, 233–238. https://doi.org/10.1016/j.promfg.2018.02.034

1016/j.promfg.2018.02.034

Wörn J, Reme BA, Skirbekk V. (2023). Job loss and psychological distress during the COVID-19 pandemic: a national prospective cohort study. BMC Public Health, 28, 23(1):1447. 10.1186/s12889-023-16303-5.

Wu, F., Ren, Z., Wang, Q., He, M., Xiong, W., Ma, G., Fan, X., Guo, X., Liu, H. & Zhang, X. (2021). The relationship between job stress and job burnout: the mediating effects of perceived social support and job satisfaction. Psychology Health Medicine, 26(2), 204-211. 10.1080/13548506.2020.1778750.

Xinjie, D., Runlian, H., Ahmed, O., Cho, E., & Chung, S. (2023). Mediating Role of Viral Anxiety and Insomnia in Relationship Between Work-Related Stress and Depression Among Cold Chain Workers During COVID-19 Pandemic. Journal of Korean medical science, 38(43), e338. https://doi.org/10.3346/jkms.2023.38.e338

Yang, S.Y., Chen, S.C., Lee, L & Liu, Y.S. (2021). Empoyee Stress, Job Satisfaction, and Job Performance: A Comparison between High-technology and Traditional Industry in Taiwan. Journal of Asian Finance, Economics and Business, 8(3), 0605-0618. 10.13106/jafeb.2021.vol8.no3.0605

Downloads

Publicado

07-06-2024

Como Citar

Gelain Marin, M., Raduszewski Ramos, A., Roque Giehl, P., dos Santos Louzardo, D., & Felipe Weber, E. (2024). AS CONTRIBUIÇÕES DA TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL NA ANSIEDADE DE DESEMPENHO PROFISSIONAL: Uma revisão narrativa. Psicologia E Saúde Em Debate, 10(1), 683–693. https://doi.org/10.22289/2446-922X.V10N1A41

Edição

Seção

Estudo Teórico