UM RELATO DE EXPERIÊNCIA COM GRUPO DE PORTADORES DE CANÇER, PROMOVENDO SAÚDE E BEM-ESTAR EM UMA SESSÃO DE PSICODRAMA PÚBLICO

Autores

  • Gisele Aparecida Gomes
  • Gilmar Antoniassi Júnior
  • Glória Lúcia Alves Figueiredo

Palavras-chave:

Oncologia, Promoção da Saúde, Psicodrama, Psicoterapia de Grupo

Resumo

Introdução: A experiência vivenciada pela enfermidade oncológica, desperta no ser humano a capacidade de reflexão e introspecção sobre sua vitalidade. Mesmo com os avanços tecnológicos a doença ainda é considerada grave e/ou incurável pelas pessoas permanecendo o tabu a sentença de morte neste contexto, a psicologia insere-se como facilitador no âmbito dos cuidados, identificando e compreendendo as vivencias, vínculos e fatores emocionais e sociais, que possivelmente interferem em sua condição de saúde, quão estas ações, a psicologia saúde se insere como um campo de entendimento e tratamento dos aspectos psicológicos em torno do adoecimento. Assim, a restruturação da imagem pessoal é um alicerce durante o tratamento contra o câncer, pois a pessoa adoecida passa por diferentes processos de reconstrução e adaptação dos sentimentos enfrentados pela busca de sua identificação em se perceber, requer a compreensão de estar sendo apoiado e valorizado diante a adaptação destas novas situações enfrentas pelo que não imposto e sim obtido. Daí a necessidade de um atendimento psicológico no ambiente favorecido pela criatividade e espontaneidade em conduzir a pessoa ao manejo para lidar com as mudanças corporais e sociais possibilitando a verbalização e as modificações de percepções, pensamentos, sentimentos e comportamentos relacionados ao contexto do adoecimento. Objetivo: gerar conhecimento acerca desta área de atuação da psicologia focado nas intervenções grupais, compartilhando a experiência vivenciadas com grupos de pacientes oncológicos através do método psicodramático no estágio de psicologia e promoção da saúde. Método: os jogos psicodramáticos tiveram com foco proporciona aos pacientes oncológicos um espaço terapêutico no qual pudessem compartilhar experiências, pensamentos, sentimentos e suas percepções através do espaço cênico proporcionado pelo psicodrama. Considerações: O presente estudo possibilitou perceber o quanto a utilização da técnica psicodramática é importante e eficaz no trabalho de grupo, especialmente quando a aplicada a população o qual encontra-se acometida por um estado adoecido biologicamente marcado pela sensação da morte e/ou pouco tempo de vida, como o caso dos pacientes portadores de câncer. As representações proporcionaram aos pacientes e aos acompanhantes, experiências significativas com base nas demandas apresentadas, ficando possível perceber a necessidade de dramatizar e compreender-se no mundo, aceitando os papéis que evitava ou desempenhava sem espontaneidade-criatividade, e deste modo consentir a recriação da identidade dos membros do grupo, extravasando os limites impostos pelo câncer se percebendo como um ser humano não um portador da doença que buscava se tratar e não tratar somente de sua doença. Ao se sentirem acolhidos, tranquilos e confiantes, começaram a levar para o grupo conteúdos que oportunizasse explorar suas dores latentes, suas sensibilidades e receios. Almejando, além da “cura física”, relacionar-se com a saúde mais desejada e proclamada a saúde da alma, das palavras não ditas e dos temores censurados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-

Downloads

Publicado

2018-12-09

Como Citar

Gomes, G. A., Júnior, G. A., & Figueiredo, G. L. A. (2018). UM RELATO DE EXPERIÊNCIA COM GRUPO DE PORTADORES DE CANÇER, PROMOVENDO SAÚDE E BEM-ESTAR EM UMA SESSÃO DE PSICODRAMA PÚBLICO. Psicologia E Saúde Em Debate, 4(Suppl1), 15–15. Recuperado de https://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/361

Edição

Seção

Anais