ATRIBUIÇÕES DOS LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS NOS PROGRAMAS ANTIMICROBIAL STEWARDSHIP

Autores

  • Letícia Mendes de Almeida
  • Adriele Laurinda Silva
  • Eva Mendes Monteiro

Palavras-chave:

Antimicrobiano, Análise Clínica, Resistência Bacteriana

Resumo

Introdução: Os programas de Antimicrobial Stewardship representam uma nova vertente em saúde com a finalidade de promover o uso racional de antimicrobianos e assim reduzir a morbimortalidade por infecções devido a microrganismos multirresistentes. Objetivo: O objetivo desse estudo foi efetuar um levantamento bibliográfico e narrativo sobre as Atribuições dos Laboratórios de Análises Clínicas nos programas de Antimicrobial Stewardship para controle do uso de antimicrobianos.  Metodologia: O delineamento desta pesquisa foi de revisão bibliográfica narrativa, onde as produções bibliográficas foram abordadas, analisadas, sumarizadas e integradas no que se diz respeito às técnicas laboratoriais para a prática de programas antimicrobianos. A pesquisa foi realizada entre os meses de maio e setembro de 2018 na base de dados Pubmed e Google Acadêmico. Para tanto foram utilizados os seguintes termos de busca: “Antimicrobial Stewardship AND Laboratório clínico” com seus correspondentes em inglês. E assim foram selecionados 24 artigos que abordavam o tema a partir dos 22.447 documentos encontrados. A presente pesquisa verificou que os programas de Antimicrobial Stewardship representam uma novidade nas diversas áreas hospitalares e comunitárias relacionadas ao uso racional de antimicrobianos, como as Comissões de Controle de Infecção Hospitalar, Comissões de Farmácia e Terapêutica e Laboratórios de Análises Clínicas. Os laboratórios de Análises Clínicas, em que o biomédico tem atuação fundamental, possuem as importantes atribuições de realizar exames que avaliem os perfis microbianos e de sensibilidade a antimicrobianos bem como exames de sangue como os de pró-calcitonina a fim de determinar as bactérias multirresistentes e os antimicrobianos que devem ter seu uso restrito dentro de Protocolos Clínicos e Farmacoterapêuticos bem estruturados e seguidos por toda equipe.  O biomédico deve também integrar as Comissões de Farmácia e Terapêutica, as Comissões de Controle de Infecções Hospitalares e além, é claro, das comissões para Antimicrobial Stewardship, todas as comissões atuando matricialmente para o uso racional e seguro de antimicrobianos na perspectiva de reduzir o grave problema de multirresistência microbiana. Considerações Finais: A presente revisão conclui que as Atribuições dos Laboratórios de Análises Clínicas nos programas de Antimicrobial Stewardship vão desde a seleção dos antimicrobianos mais adequados, passando pela realização dos exames laboratoriais para detecção e identificação microbiana até na garantia da administração racional desses antimicrobianos por meio do seguimento dos Protocolos Clínicos e Farmacoterapêuticos. Os artigos que avaliaram o impacto financeiro, o prognóstico das infecções e o tempo de internação foram raros, salientando a importância de implantar estes programas avaliando os desfechos de suas implementações. Sendo necessários, portanto, mais estudos que identifiquem os impactos reais das Atribuições dos Laboratórios de Análises Clínicas nos programas de Antimicrobial Stewardship.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-

Downloads

Publicado

2018-12-11

Como Citar

Almeida, L. M. de, Silva, A. L., & Monteiro, E. M. (2018). ATRIBUIÇÕES DOS LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS NOS PROGRAMAS ANTIMICROBIAL STEWARDSHIP. Psicologia E Saúde Em Debate, 4(Suppl1), 49–49. Recuperado de https://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/395

Edição

Seção

Anais