DOR DE POLICIAIS MILITARES COM RELAÇÃO AO USO DO COLETE BALÍSTICO: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

  • Helen Caroline de Morais Santos
  • Fabiana Cury Viana
  • João Filipe Alfenas da Silva
  • Deivid Kennedy da Silva

Palavras-chave:

Colete balístico, Dor, Policial militar

Resumo

Introdução: O policial militar tem o papel de manter a ordem pública, garantir a convivência pacífica da população, combater e prevenir os eventos de violência e de criminalidade nas suas mais variadas e complexas causas. Ao se observar universo militar verifica-se uma grande ocorrência de lesões e quadros de dor, advindos de treinamentos técnicos e físicos, suas atividades de tensão e estresse. Suportando as cargas impostas no ambiente militar, que demanda permanência em pé durante muitas horas, caminhadas prolongadas e corridas com equipamentos pesados e uso exaustivo de força muscular, estresse físico e emocional que aliados às condições de trabalho, podem levar a sobrecarga principalmente da coluna vertebral. A atividade policial militar geralmente é realizada de forma ostensiva, isto é, com o policial fardado portando todos os itens de segurança obrigatórios, entre os dispositivos utilizados encontra-se o colete balístico, item que devido ao seu peso, que não deve exceder a 5Kg/m2 com tolerância de mais 5%, pode causar dor e desconforto relacionados principalmente ao sistema musculoesquelético. Podendo ocasionar grande influência, tanto no processo inicial quanto no agravamento das lombalgias. O tamanho do colete também é outro fator importante, pois se for muito grande para o seu usuário, irá prejudicar a porção superior do tronco, principalmente quando o policial estiver sentado, comprometendo a flexibilidade dos membros superiores. Objetivo: Verificar publicações científicas disponíveis na literatura referentes a dor de policiais militares, relacionando-a ao uso do colete balístico e assim construir uma base teórica para a análise dos grupos a serem avaliados. Metodologia: Foi realizada uma busca na base de dados Scholar Google, utilizando as palavras-chave “Colete balístico” AND “Dor” AND “Policial militar”. Como critérios de inclusão foram selecionados somente trabalhos publicados a partir de 2013, que continham os termos de busca no título, resumo ou palavras-chave. Foram encontrados 158 artigos, sendo 64 excluídos por terem sido publicados antes de 2013, 46 por não conter os termos de busca nos locais de texto pré-definidos. Sendo incluídos, portanto, 48 artigos científicos. Considerações Finais: De acordo com as pesquisas realizadas foi observado que os aspectos relacionados à saúde dos policiais militares e a suas necessidades têm tido pouca visibilidade na área social. Pôde-se identificar também que os policiais militares se mostraram insatisfeitos com o uso do colete balístico, queixando- se de dores, e de fadiga. Foram encontrados poucos artigos relacionados ao tema. Com isso, ressalta a importância de novas pesquisas, afim de agregar mais conhecimento para pesquisas futuras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-

Downloads

Publicado

2018-12-12

Como Citar

Santos, H. C. de M., Viana, F. C., Silva, J. F. A. da, & Silva, D. K. da. (2018). DOR DE POLICIAIS MILITARES COM RELAÇÃO AO USO DO COLETE BALÍSTICO: UMA REVISÃO INTEGRATIVA. Psicologia E Saúde Em Debate, 4(Suppl1), 66–66. Recuperado de https://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/412

Edição

Seção

Anais