Staphylococcus epidermidis: INCIDÊNCIA DE HEMOCULTURA EM PACIENTE NEONATAL

Autores

  • Karla Alves da Silva
  • Taciano dos Reis Cardoso

Palavras-chave:

Bacteremia, Infecção, Recém-nascido, S epidermidis

Resumo

Introdução: A colonização de micro-organismos em um hospedeiro acarreta a Infecção da Corrente Sanguínea (ICS), detectada por sintomas como a febre, que é verificada através de hemocultura, que é a análise de amostras sanguíneas, das quais é possível identificar os micro-organismos presentes. Os neonatos pertencem a um grupo de sujeitos que têm, por suas condições iniciais, poucas condições de combate a micro-organismos necessitando dependência a procedimentos invasivos para administração de soluções nutritivas e medicamentosas, os quais são considerados porta de entrada de micro-organismos. Autores apontam uma grande necessidade de estudo da S. epidermidis por compor grande número de quadros infecciosos de grade risco de mortalidade.  Os autores garantiram que infecções por S. epidermidis, em sua maioria, são motivados por cateter, cânulas e dreno torácico. Devem atenta-se para a responsabilidade dos profissionais da saúde evitarem a contaminação. Este estudo tem como justificativa a grande incidência de morbidade neonatal por bacteremia. Objetivos: O Objetivo desta pesquisa foi recolher dados bibliográficos sobre a incidência de S. epidermidis em hemoculturas coletadas de recém-nascidos hospitalizados. Material E Métodos: A metodologia adotada foi a de revisão de literatura, com busca em materiais publicados acerca de resultados de hemogramas de neonatais internatos. Foram selecionados materiais inerentes ao tema e selecionados textos condizentes com o objetivo do trabalho. Foram excluídos materiais que não continham informações relevantes e fora do contexto hospitalar de internações neonatais. Conclusão: A grande incidência de S. epidermidis como fatores de infecção sanguínea de neonatos são associadas, em sua maioria, com baixo peso, condições de feto e gestante e inclusão de meios invasivos no tratamento dos neonatos como o cateter. É necessário atentar para os tratamentos invasivos e as condições dos neonatos que favorecem o desenvolvimento das infecções. A correta utilização de instrumentos de tratamento e de coleta de amostras, o desenvolvimento da maturidade do feto que se enquadra como neonato e a nutrição do neonato de baixo peso são consideradas formas de diminuir os riscos de infecção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-

Downloads

Publicado

2018-12-12

Como Citar

Silva, K. A. da, & Cardoso, T. dos R. (2018). Staphylococcus epidermidis: INCIDÊNCIA DE HEMOCULTURA EM PACIENTE NEONATAL. Psicologia E Saúde Em Debate, 4(Suppl1), 98–98. Recuperado de https://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/444

Edição

Seção

Anais