OS IMPACTOS DA VULNERABILIDADE SOCIAL NA CONSTRUÇÃO DA SUBJETIVIDADE

Autores

  • Mateus Ferreira de Almeida Centro Universitário UNA
  • Mike Alexander de Paula Pinto Centro Universitário UNA
  • Luiz Felipe Viana Cardoso Centro Universitário UNA https://orcid.org/0000-0001-9375-3594

DOI:

https://doi.org/10.22289/2446-922X.V7N2A4

Palavras-chave:

Desigualdade Social, Exclusão, Psicologia Social Crítica, Políticas Públicas

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo realizar um estudo sobre o conceito de vulnerabilidade social e seus impactos na construção da subjetividade, utilizando-se para isso revisões bibliográficas que pudessem abarcar os anos de 1990 e 2020. A discussão teve como subsídio a Psicologia Social Crítica, com ela foi possível visualizar o contexto de vulnerabilidade social como marcador de subjetividades. Desta forma, tratamos os conceitos de vulnerabilidade e subjetividade a partir de suas diversidades de compreensões, onde trabalhamos tanto em suas etimologias, considerando suas múltiplas possibilidades de leituras, quanto em suas aplicações sob a perspectiva da Psicologia Social Crítica. Portanto, concluímos que a relação da vulnerabilidade social na construção das subjetividades humanas, se dão de forma correlatas, pois foi possível observar as multi-interações com as quais os fenômenos “vulnerabilidade” e “subjetividade” se constróem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Amaral, A. F., & Borges, M. A. R. (2015). A desigualdade social e suas influências na subjetividade contemporânea. Psicologia e Saúde em Debate, 1(2), pp. 1-19. Recuperado em 23 de setembro de 2019, de http://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/19/11

Aita, E. B., & Facci, M. G. D. (2011). Subjetividade: uma análise pautada na Psicologia histórico cultural. Psicologia em Revista, 17(1), pp. 32-47. Recuperado em 29 de setembro, 2019, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-11682011000100005

Bock, Ana Mercês Bahia. (2004). A perspectiva histórica da subjetividade: uma exigência para la psicologia atual. Psicologia para América Latina, (1) Recuperado em 31 de outubro de 2019, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1870-350X2004000100002&lng=pt&tlng=pt.

Bock, A. M. B. (2001). A Psicologia sócio-histórica: uma perspectiva crítica em Psicologia. In: Bock, A. M. B; Gonçalves, M. G. G.; Furtado, O. (Orgs.). Psicologia sócio-histórica: uma perspectiva crítica em Psicologia. (pp. 15-35). São Paulo: Cortez.

Cambaúva, L. G. & Tuleski, S. C. (2007). A pseudoconcreticidade do conceito de subjetividade na Psicologia. Revista de Educação, (23), pp. 79-90.

Carmo, Michelly Eustáquia do, & Guizardi, Francini Lube. (2018). O conceito de vulnerabilidade e seus sentidos para as políticas públicas de saúde e assistência social. Cadernos de Saúde Pública, 34(3), e00101417. Epub March 26, 2018. https://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00101417

Ferrari, B. M., Almeida, C. R., Lopes, C. J. R., Prates, E. C., Mendes, F. C. S., Teixeira, G. N., Gonçalves, J. P .B., Cambraia, K. A. B., Vitor, L. H. O., Caetano, R. L., Rodrigues, S. M. A., Souza, W. A. S. (2010). Mediação e Cidadania (Cap. 1, pp. 11-13). Minas Gerais: ARrAEs.

Gil, A.C (2002) Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas S.A.

Gonçalves, M.G.M. (2010). Psicologia, subjetividade e políticas públicas. 1.ed. São Paulo: Cortez.

Gonçalves, M. G. M. (1998). A historicidade da categoría subjetividade. Temas em Psicologia, 6(2), pp. 135-146. Recuperado em 23 de setembro de 2019, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X1998000200006&lng=pt&tlng=pt.

Gustin, M. (2012). Resgate dos direitos humanos em situações adversas de países periféricos. Revista da Faculdade de Direito da UFMG, 0(47). Recuperado de https://www.direito.ufmg.br/revista/index.php/revista/article/view/227

Jacques, M. G. C, Strey, M. N., Bernardes, M. G., Guareschi, P. A., Carlos, S. A., & Fonseca, T. M. G., (2008). Psicologia social contemporânea (11a ed. ). Rio de Janeiro: Vozes.

Leandro, A. G. L., & da Cruz, G. F. C. (2014). Programa Mediação de Conflitos da Secretaria de Estado de Defesa Social de Minas Gerais: Delineando uma Metodologia em Mediação Individual e Comunitária.

Lei n. 8742, de 07 de dezembro de 1993 (2013). Lei Orgânica da Assistência Social (Loas). Brasília.

Marx, Karl, & Engels, Friedrich. (1998). Manifesto do Partido Comunista. Estudos Avançados, 12(34), 7-46. https://dx.doi.org/10.1590/S0103-40141998000300002

Nascimento, L. S., Sarubbi, M. R. M., & Souza, P. P. (2009). A dimensão subjetiva da desigualdade social: um estudo sobre a dimensão subjetiva da vivência da desigualdade social na cidade de São Paulo. TransFormações em Psicologia, 1(2), pp. 8-37. Recuperado em 29 setembro, 2019, de http://pepsic.bvsalud.org/pdf/transpsi/v2n1/a02.pdf

Sabadini, A. A. Z. P., Sampaio, M. I. C., & Koller, s. h. (2009). Preparando um artigo científico. São Paulo: ABECiP.

Sawaia, B., Wanderley, M. B., Véras, M., Jodelet, D., Paugam, S., Carreteiro, T. C., Mello, S. L., Guareshi, P. A (2001). As artimanhas da exclusão: análise psicossocial e ética da desigualdade social. Petrópolis: Vozes.

SEBRAE. (2008). Políticas Públicas Conceitos e Práticas. Recuperado em 27 de outubro, 2019, de http://www.mp.ce.gov.br/nespeciais/promulher/manuais/MANUAL%20DE%20POLITICAS%20P%C3%9ABLICAS.pdf

Silva, E. S. (2011). As entrelinhas da inclusão/exclusão social na atualidade: uma discussão conceitual. V Jornada internacional de políticas públicas, Paraíba, PB.

Silva, F. G. (2009). Subjetividade, individualidade, personalidade e identidade: concepções a partir da psicologia histórico-cultural. Psicologia da Educação, (28), pp. 169-195. Recuperado em 25 de setembro de 2019, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-69752009000100010&lng=pt&tlng=pt.

Downloads

Publicado

2021-07-29

Como Citar

Almeida, M. F. de ., Pinto, M. A. de P. ., & Viana Cardoso, L. F. (2021). OS IMPACTOS DA VULNERABILIDADE SOCIAL NA CONSTRUÇÃO DA SUBJETIVIDADE. Psicologia E Saúde Em Debate, 7(2), 48–65. https://doi.org/10.22289/2446-922X.V7N2A4

Edição

Seção

Estudo Teórico