A INFLUÊNCIA DA FÉ NO TRATAMENTO DE PACIENTES ONCOLÓGICOS

Autores

  • Catia Almeida Alves da Silva Universidade São Judas Tadeu
  • Karina Aparecida Ferreira da Rocha Universidade São Judas Tadeu
  • Luiz Roberto Marquezi Ferro Universidade São Judas Tadeu
  • Aislan José de Oliveira Centro Universitário Campos de Andrade
  • Márcia Guimarães Rivas Universidade São Judas Tadeu

DOI:

https://doi.org/10.22289/2446-922X.V7N2A14

Palavras-chave:

PROMOÇÃO DE SAÚDE, PSICO-ONCOLOGIA, ESPIRITUALIDADE, RELIGIÃO, CUIDADOS PALIATIVOS

Resumo

O câncer é considerado uma doença muito antiga e a sua origem pode estar associada a diversos fatores. Configura-se como um grave problema de saúde pública mundial e com altos índices de casos. Diante do possível diagnóstico da doença, surgem vários sentimentos no indivíduo, pois o futuro se torna temido e desconhecido para ele. Neste processo, o psicólogo utiliza o seu conhecimento técnico para ajudar a reduzir os impactos causados pela doença, contribuindo em um cuidado completo e identificando possíveis desordens psíquicas. A fé torna-se uma alternativa significativa que pode resultar em esperança, fortalecimento e equilíbrio; através dela é possível identificar a importância em aceitar a doença e lidar com o processo de tratamento, melhorando a qualidade de vida do sujeito neste momento e intensificando a sua luta contra a enfermidade. O objetivo deste estudo foi identificar a influência da fé no tratamento de pacientes oncológicos que faziam tratamento em uma unidade hospitalar na capital paulista. Trata-se de uma pesquisa qualitativa com a participação de sete sujeitos; esse número se fixou por ocasião da exaustão do discurso. Os mesmos foram selecionados de maneira randômica e que manifestaram o consentimento em participar da pesquisa. Os participantes responderam a um roteiro de entrevista semiestruturado. A análise dos resultados foi feita por meio de Análise de Discurso com a construção de categorias. Em relação aos resultados esperados, consideramos que a fé é um recurso positivo para o enfrentamento do câncer e que este fenômeno contribui significativamente para o processo de tratamento da doença.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Alves, R. F., Melo, M. O., Andrade, S. F. O., Fernandes, T. S., Gonçalves, D. L., Freire, A. A. (2012). Qualidade de vida em pacientes oncológicos na assistência em casas de apoio. Aletheia, 38-39. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-03942012000200004.

Alves, R. F., Silva, R. P., Ernesto, M. V., Lima, A. G. B., Souza, F. M. (2011). Gênero e saúde: o cuidar do homem em debate. Psicologia: teoria e prática, 13(3). Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-36872011000300012.

Barbosa, M. D. S., França, G. S. D. (2019). Enfermagem e espiritualidade/religiosidade na assistência ao paciente em tratamento oncológico: revisão integrativa. Palmeira dos Índios, AL. Recuperado de https://ri.cesmac.edu.br/handle/tede/548.

Centro de Combate ao Câncer. (n.d.). O que é quimioterapia. Recuperado de http://www.cccancer.net/tratamento/o-que-e-quimioterapia/.

Centro de Combate ao Câncer. (n.d.). O que é radioterapia. Recuperado de http://www.cccancer.net/tratamento/o-que-e-radioterapia/.

Cerqueira-Santos, E., Koller, S. H., Pereira, M. T. L. N. (2004). Religião, saúde e cura: um estudo entre neopentecostais. Psicologia: ciência e profissão, 24(3), 82-91. Doi: 10.1590/S1414-98932004000300011

Christo, Z. M., Traesel, E. S. (2009). Aspectos psicológicos do paciente oncológico e a atuação da psico-oncologia no hospital. Disciplinarum Scientia| Ciências Humanas, 10(1), 75-87. Doi: 10.37780/ch.v10i1.1694

Conselho Nacional de Saúde. (2012). Resoluções. Recuperado de http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf.

Deslandes, S. F. (2002). A construção do projeto de pesquisa. In M. C. S. Minayo (Org.), Pesquisa social – Teoria, método e criatividade (p. 43). Petrópolis: Vozes.

Fabiani, L., Quadros, M. N., Eichelberger, M. A., Bocchese, A., Santiago, P., Silva, J. A. C. (2019). Influência da presença de metástase no perfil de mortalidade de pacientes oncológicos. Revista Eletrônica Acervo Saúde, 11(5). Doi: 10.25248/reas.e345.2019

Farinhas, G. V., Wendling, M. I., Dellazzana-Zanon, L. L. (2013). Impacto psicológico do diagnóstico de câncer na família: um estudo de caso a partir da percepção do cuidador. Pensando famílias, 17(2), 111-129. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-494X2013000200009.

Ferreira, A. P. D. Q., Lopes, L. Q. F., Melo, M. C. B. D. (2011). O papel do psicólogo na equipe de cuidados paliativos junto ao paciente com câncer. Revista da SBPH, 14(2), 85-98. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-08582011000200007.

Fontanella, B. J. B., Ricas, J., Turato, E. R. (2008). Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições teóricas. Cadernos de saúde pública, 24, 17-27. Recuperado de https://www.scielosp.org/article/csp/2008.v24n1/17-27/.

Gayer, C. J. T. (2013). A influência da espiritualidade e da religiosidade na vivência dos pacientes. Belo Horizonte, BH: Universidade Federal de Minas Gerais.

Gomes, R., Nascimento, E. F., Araújo, F. C. (2007). Por que os homens buscam menos os serviços de saúde do que as mulheres? As explicações de homens com baixa escolaridade e homens com ensino superior. Cadernos de Saúde Pública, 23(3). Doi: 10.1590/S0102-311X2007000300015

Guerrero, G. P., Zago, M. M. F., Sawada, N. O., Pinto, M. H. (2011). Relação entre espiritualidade e câncer: perspectiva do paciente. Revista Brasileira de Enfermagem, 64(1), 53-59. Doi: 10.1590/S0034-71672011000100008

Instituto Nacional de Câncer. (2020). Estimativa 2020. Recuperado de https://www.inca.gov.br/estimativa/introducao.

Instituto Nacional de Câncer. (2021). Conceito e Magnitude do câncer de mama. Recuperado de https://www.inca.gov.br/controle-do-cancer-de-mama/conceito-e-magnitude.

Instituto Nacional de Câncer. (n.d.). Todo tumor é câncer?. Recuperado de https://www.inca.gov.br/perguntas-frequentes/todo-tumor-e-cancer.

Justino, E. T., Mantovani, M. F., Kalinke, L. P., Ulbrich, E. M., Moreira, R. C., Abini, L. (2014). A trajetória do câncer contada pela enfermeira: momentos de revelação, adaptação e vivência da cura. Escola Anna Nery, 18(1). Doi 10.5935/1414-8145.20140006

Malzyner, A. (2013). Importância do diagnóstico precoce e recomendações. In A. Malzyner & R. Caponero (Orgs.), Câncer e prevenção (pp. 51-52). São Paulo: MG Editores.

Margaça, C., Rodrigues, D. (2019). Espiritualidade e resiliência na adultez e velhice: uma revisão. Fractal: Revista de Psicologia, 31(2). Doi 10.22409/1984-0292/v31i2/5690

Minayo, M. C. S. (2002). Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. In M. C. S. Minayo (Org.), Pesquisa social – Teoria, método e criatividade (pp. 21-22). Petrópolis: Vozes.

Minayo, M. C. S. (2006). Técnicas de Análise de Dados. In M. C. S. Minayo (Org). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde (p. 216). Petrópolis: Vozes.

Oliveira, K. L, Pascalicchio, M. L., Primi, R. (2012). A inteligência espiritual e os raciocínios abstrato, verbal e numérico. Estudos de Psicologia, 29(1). Doi 10.1590/S0103-166X2012000100002

Oliveira, P. L. A. D. (2016). A fé como recurso de cura: Uma revisão integrativa. Brasília, DF. Recuperado de https://bdm.unb.br/bitstream/10483/14021/1/2016_PaulaLorranyAlvesdeOliveira.pdf.

Ouro, G. C., Sodré, B. C., Figueiredo, E. G. C., Souto, L. A. D., Fernandes, M. T. T., Fernandes, M. T. (2018). Análise da influência da fé, espiritualidade e religião no prognóstico de pacientes com câncer. Revista Saúde & Ciência Online, 7(2), 125-132. Doi: 10.35572/rsc.v7i2.101

Rizzardi, C. D., Teixeira, M. J., de Siqueira, S. R. D. T. (2010). Espiritualidade e religiosidade no enfrentamento da dor. Recuperado de https://www.researchgate.net/profile/Silvia_Siqueira2/publication/318289203_Espiritualidade_e_religiosidade_no_enfrentamento_da_dor/links/5a742fa70f7e9b20d490a8b9/Espiritualidade-e-religiosidade-no-enfrentamento-da-dor.pdf.

Saad, M., Masiero, D., Battistella, L. R. (2001). Espiritualidade baseada em evidências. Acta Fisiátrica, 8(3), 107-112. Doi: 10.5935/0104-7795.20010003

Santana, J. J. R. A. D., Zanin, C. R., Maniglia, J. V. (2008). Pacientes com câncer: enfrentamento, rede social e apoio social. Paidéia (Ribeirão Preto), 18(40), 371-384. Doi: 10.1590/S0103-863X2008000200013

Santos, G. B. S., Santos, B. B. D., Melo, J. D. S. (2020). A percepção da pessoa internada sobre sua vivência no hospital. Revista do NUFEN, 12(2), 1-19. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script= sci_arttext & pid=S2175-25912020000200002.

Sette, C. P., Capitão, C. G. (2018). Efeito moderador do suporte social em pacientes oncológicos. Psicologia, Saúde & Doenças, 19(2), 265-277. Doi: 10.15309/18psd190209

Silva, M. R. S., Lunardi, V. L., Filho, W. D. L., Tavares, K. O. (2005). Resiliência e promoção da saúde. Texto & Contexto – Enfermagem, 14(spe). Doi 10.1590/S0104-07072005000500012

Silva, R. D. C. V. D., Cruz, E. A. D. (2011). Planejamento da assistência de enfermagem ao paciente com câncer: reflexão teórica sobre as dimensões sociais. Escola Anna Nery, 15(1), 180-185. Doi: 10.1590/S1414-81452011000100025

Silva, S. D. S., Aquino, T. A. A. D., Santos, R. M. D. (2008). O paciente com câncer: cognições e emoções a partir do diagnóstico. Revista brasileira de terapias cognitivas, 4(2), 73-89. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-56872008000200006.

Soratto, M. T., Silva, D. M., Zugno, P. I., Daniel, R. (2016). Espiritualidade e Resiliência em Pacientes Oncológicos. Saúde E Pesquisa, 9(1), 53. Doi: 10.17765/2176-9206.2016v9n1p53-63

Sousa, F. F. P. R. D., Freitas, S. M. F. M., Farias, A. G. S., Cunha, M. C. S. O., Araújo, M. F. M., Veras, V. S. (2017). Enfrentamento religioso/espiritual em pessoas com câncer em quimioterapia. SMAD. Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas, 13(1). Doi 10.11606/issn.1806-6976.v13i1p45-51

Souza, M. A. D. (2009). A influência da fé no processo saúde-doença sob a percepção de líderes religiosos cristãos (Dissertação de mestrado, Faculdade de Enfermagem, Universidade Federal de Goiás). Recuperado de https://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/688.

World Health Organization. (2018). Câncer. Recuperado de https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/cancer.

World Health Organization. (n.d.). Adelaide Recommendations on Healthy Public Policy. Recuperado de https://www.who.int/healthpromotion/conferences/previous/adelaide/en/#.

Downloads

Publicado

2021-10-13

Como Citar

Silva, C. A. A. da ., Rocha, K. A. F. da ., Marquezi Ferro, L. R., Oliveira, A. J. de ., & Rivas, M. G. . (2021). A INFLUÊNCIA DA FÉ NO TRATAMENTO DE PACIENTES ONCOLÓGICOS. Psicologia E Saúde Em Debate, 7(2), 214–235. https://doi.org/10.22289/2446-922X.V7N2A14

Edição

Seção

Artigo original