A IMPORTÂNCIA DO APOIO À REDE SOCIAL FAMILIAR E AO PORTADOR DE TRANSTORNO MENTAL

Autores

  • Milene Silva Pinheiro
  • Fabiana Cury Viana
  • Mariana Pereira Dias Nunes
  • Márcio Ronan Policarpo
  • Glória Lúcia Alves Figueiredo
  • Regina Célia de Souza Beretta

Palavras-chave:

Transtorno Mental, Rede De Apoio, Família

Resumo

INTRODUÇÃO: Transtorno mental pode ser caracterizado como síndrome com perturbações significativas na cognição, regulação emocional e comportamental de um indivíduo levando a impactos prejudiciais nos processos biológicos, psicológicos e sociais. A reforma psiquiátrica trouxe mudanças nas práticas da psiquiatria, incluindo a comunidade e a família no apoio ao indivíduo. OBJETIVO: Investigar sobre a importância e as contribuições que a rede de saúde pode oferecer à família e ao portador de transtorno mental. MATERIAIS E MÉTODOS: Trata-se de um estudo de caso, que pesquisou sobre um grupo familiar para examinar aspectos do apoio e rede social. Como instrumentos de coleta de dados, foram utilizadas as ferramentas: entrevista aberta, genograma e ecomapa. Aprovado pelo CEP (CAAE:68431617.2.0000.5495). RESULTADOS E DISCUSSÃO: Através do genograma foi possível observar padrões de repetição de doença mental em integrantes da família, padrões de comportamentos frente ao processo de adoecimento e a forma que a história familiar reflete nas decisões da entrevistada, a qual optou pela via de adoção de um filho portador de transtorno mental com aspectos semelhantes à história de seu pai e irmão. Dados extraídos do Ecomapa , mostraram que a família contou com importantes relações de suporte dos serviços de saúde, de relacionamentos interpessoais e de um projeto social, que oferece oficinas e atividades para indivíduos no contexto de vulnerabilidade. Na entrevista, pôde-se observar que os contatos com a rede possibilitaram o fortalecimento de vínculos e a reinserção social da família e do portador de transtorno mental. Os vínculos com alguns setores da rede, que embora tenham apresentado distanciamento no relacionamento com a família, em dado momento do histórico da doença teve importante participação. CONSIDERAÇÕES: Diante do exposto, considera-se que a rede assistencial em saúde se constitui de fator importante e indispensável ao cuidado e suporte, tanto à família quanto ao paciente. Da relação rede e família muitas são as contribuições para a saúde mental do indivíduo e muitos são os desafios a serem superados. A citar como exemplo, a própria comunicação dos atores da rede e a percepção dos profissionais quanto à doença mental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

-

Downloads

Publicado

2018-12-10

Como Citar

Pinheiro, M. S., Viana, F. C., Nunes, M. P. D., Policarpo, M. R., Figueiredo, G. L. A., & Beretta, R. C. de S. (2018). A IMPORTÂNCIA DO APOIO À REDE SOCIAL FAMILIAR E AO PORTADOR DE TRANSTORNO MENTAL. Psicologia E Saúde Em Debate, 4(Suppl1), 16–16. Recuperado de https://psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/362

Edição

Seção

Anais