O SUICÍDIO NA VISÃO DA DOUTRINA ESPÍRITA E DAS CIÊNCIAS: revisão de literatura

  • Joyce Aparecida Silva Faculdade Patos de Minas
  • Cássia Angélica Nogueira Barbosa Faculdade Patos de Minas
Palavras-chave: morte, autodestruição, religião, espiritismo

Resumo

O suicídio é um assunto cuja discussão é temida por algumas pessoas. Na atualidade os estudos sobre essa temática têm aumentado na busca conhecê-lo melhor em suas modalidades e formas de evitá-lo. Dentre as formas de prevenção, a religião pode ser vista como um fator protetor diante da mente suicida. Neste sentido, o presente estudo tem como objetivo abordar o suicídio e como as ciências e a doutrina espírita o compreendem e contribuem para minimizar sua ocorrência. O estudo de caráter teórico abrange uma revisão conceitual da literatura, não havendo restrição quanto ao ano e data de publicação dos materiais de pesquisas utilizados que incluem livros, cartilhas, artigos, teses e dissertações encontrados em bibliotecas físicas e virtuais em diversas bases de dados da internet. O estudo mostrou que as ciências procuram entender a dor e o que leva o sujeito a cometer tal ato, assim procurando adotar medidas preventivas. Ficou evidente também que a religião espírita pode sim auxiliar na prevenção do suicídio, pois se acredita que com o Espiritismo a esperança do indivíduo se renove, tornando-o mais forte e resguardado quanto ao ato. Apesar de tais benefícios acredita-se serem importantes e necessárias mais pesquisas relacionadas a essa temática especialmente com pesquisas em campo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Abreu, K. P., Lima, M. A., Kohlrausch, E., & Soares, J. F. (2010). Comportamento suicida: fatores de risco e intervenções preventivas. Revista Eletrônica de Enfermagem, 12(1), 195-200.

Almeida, A. M. (2004). Religião e comportamento suicida. In T. C. Tung, A. Meleiro, & Y. P. Wang, Suicídio: estudos fundamentais (1a ed., pp. 53-60). São Paulo, Segmento Farma.

Barbosa, F. O., Macedo, P. C., & Silveira, R. M. (2011). Depressão e o suicídio. Sociedade Brasileira em Psicologia Hospitalar, 14(1), 233-243.

Benute, G. R., Nomura, R. M., Jorge, V. M., Nonnenmacher, D., Junior, R. F., & Lúcia, M. C., et al.(2011). Risco de suicídio em gestantes de alto risco: um estudo exploratório. Rev Assoc Med Bras , 57(5), 583-587.

Botega, N. J. (2014). Comportamento suicida: epidemiologia. Psicologia USP, 25(3), 231-236.

Borba, S. L., & Cunha, V. C. (2016). Atuação da psicologia contra o suicídio nos centros de atenção psicossocial. Psicologia e Saúde em Debate, 2(2), 35-38.

Bteshe, M., Oliveira, V. M., Clébicar, T., Estellita-Lins, C., & Salles, I. (2010). Suicídio na literatura religiosa: o kardecismo como fonte. Rev. Eletr. de Com. Inf. Inov. Saúde, 4(3), 37-50.

Conselho Federal de Medicina. (2014). Suicídio: informando para prevenir. Brasília, DF: Author.

Costa, M. C. O., & Bigras, M. (2007). Mecanismos pessoais e coletivos de proteção e promoção da qualidade de vida para a infância e adolescência. Ciência & Saúde Coletiva, 12(5), 1101-1109.

Cunha, F. A. (2010). Analisando o Suicídio. In: F. A. Cunha, Um Trágico Equívoco (pp. 13-24). Matão, SP: O Clarim.

Federação Espírita Brasileira. (2017). Em defesa da vida: suicídio não (1a ed.). Brasília, DF: Author.

Ferreira, G. S. (2016). Suicídio: problema de saúde pública. Revista Conversatio, 1(2 ), 533-546.

Fukumitsu, K. O. (2014). O psicoterapeuta diante do comportamento suicida. Psicologia USP, 25 (3), 268-273.

Fukumitsu, K. O., & Kovács, M. J. (2016). Especificidades sobre processo de luto frente ao suicídio. Psico , 47(1), 3-12.

Fukumitsu, K. O., & Kovács, M. J. (2015). O luto por suicídios: uma tarefa da posvenção. Revista Brasileira de Psicologia, 2(2), 41-47.

Fukumitsu, K. O., Abilio, C. C., Lima, C. F., Gennari, D. M., Pellegrino, J. P., & Pereira, T. L. (2015). Posvenção: uma nova perspectiva para o suicídio. Revista Brasileira de Psicologia, 2 (2), 48-60.

Grupo Espírita Seara do Mestre. (2008). Valorize a vida: suicídio não é solução. Santo Ângelo, RS: Author.

Guerreiro, E. (2014). A ideia de morte: do medo à liberação. Revista Diacrítica, 28(2), 169-197.

Holmes, D. S. (2001). Transtorno bipolar e suicídio. In D. S. Holmes, Psicologia dos transtornos mentais (2a ed., pp. 192-212). Porto Alegre, RS: Artmed.

Jonathas. R. (2014). O Portal dos Psicólogos. Acesso em 7 de Dezembro de 2017, disponível em Psicologia. PT: http://www.psicologia.pt/artigos/textos/TL0349.pdf

Kardec, A. (2007). O suicídio de um ateu. In A. Kardec, Revista Espírita: jornal de estudos psicológicos: ano quarto1861 (Vol. 2, 1a Ed., pp. 89-95). (E.N. Bezerra, Trad.). Brasília, DF: Federação Espírita Brasileira.

Loureiro, A. C., Lucchetti, G., Provedel, A., Xavier, K. P., Silva, V. R., & Coelho, M. C. (2015). Espiritualidade como fator de proteção do suicídio. Revista Brasileira de Psicologia, 2 (2), 33-40.

Marín-León, L., & Barros, M. B. (2003). Mortes por suicídio: diferenças de gênero e nível socioeconômico. Revista Saúde Pública, 37(3), 357-363.

Meleiro A, Teng CT, WANG YP. (2005). Suicídio: estudos fundamentais. Rev Bras Psiquiatr., 27 (3a), 259-261.

Mendes, A. T. (2015). Viver é a melhor opção (3a ed.). São Bernado do Campo, SP: Correio Fraterno.

Oliveira, N. A. (2017). Prevenção à ideação suicida decorrente da depressão em adultos. Revista Ciência (In) Cena , 1(5), 106-121.

Oliveira, T. (2006). Suicídio? um doloroso engano. Campinas, SP: Allan Kardec.

Osmarin, V. M. (2016). Suicídio: o luto dos sobreviventes. Acesso em 13 de Março de 2018, disponível em disponível em Psicologia. PT: http://www.psicologia.pt/artigos/textos/A0981.pdf

Prieto, D., & Tavares, M. (2014). Crise suicida: sofrimento narcísico e dificuldades nas relações de objeto. Revista de Estudos Psicanalíticos, 32(1), 25-39.

Ramos, V. A. (2017). Psicologia. PT. Acesso em 2018 de Março de 18, disponível em O portal dos psicólogos: http://www.psicologia.pt/artigos/textos/A1068.pdf

Rigo, S. C. (2013). Suicídio: uma questão de saúde publica e um desafio para a Psicologia clinica. Conselho Federal de Psicologia (1a ed., pp. 30-42). Brasília, DF.

Rodrigues, M. E. S., Silveira, T. B., Jansen, K., Cruzeiro, A. L., Ores, L., & Tavares Pinheiro, R., et al. (2012). Risco de suicídio em jovens com transtornos de ansiedade: estudo de base populacional. Psico-USF , 17 (1), 53-62.

Santos, A. C. B. (2016). Suicídio uma epidemia silenciosa: prevenção e assistência. In A. C. B. Santos, A proposta (1a ed., pp. 18-21). Araras, SP: Instituto de Difusão Espírita.

Santos, W. S., Ulisses, S. M., Costa, T. M., Farias, M. G., & Moura, D. P. (2016). A influência de fatores de risco e proteção frente à ideação suicida. Psicologia, saúde e doença, 17(3), 515-526.

Schlösser, A., Rosa, G. F., & More, C. L. (2014). Revisão: Comportamento Suicida ao Longo do Ciclo Vital. Trends in Psychology / Temas em Psicologia, 22(133), 133-145.

Shirosaki, S. (2015). O suicídio: uma outra visão perante a morte. Revista Interfaces: ensino, pesquisa e extensão, 7(5), 53-57.

Silva, L. C. (2013). Suicídio: o luto dos sobreviventes. Conselho Federal de Psicologia. O suicídio e os desafios para a psicologia. (1a ed., pp. 59-64). Brasília., DF.

Silva, S. P., & Barbosa, C. A. (2016). Suicídio: o difícil dilema entre viver e morrer. Psicologia e Saúde em Debate, 2 (2), 39-41.

Tavares, M. S. A. (2013). Suicídio: o luto dos sobreviventes. In Conselho Federal de Psicologia. ). O suicídio e os desafios para a psicologia. (1a ed., pp. 45-58). Brasília.,DF: Author.

Teixeira, R. R. (2002). Três fórmulas para compreender "o suicídio" de Durkheim, Interfase, 6(11), 143-52.

Toro, G. V., Nucci, N. A., Toledo, T. B., Oliveira, A. E., & Prebianchi, H. B. (2013). O desejo de partir: um estudo a respeito da tentativa de suicídio. Psicologia em Revista, 19(3), 407-421.

Vidal, C. E., & Gontijo, E. D. (2013). Tentativas de suicídio e o acolhimento nos serviços de urgência: a percepção de quem tenta. Cad. Saúde Colet., 21(2), 108-114.

Vieira, R. G., Almeida, C. F., Rodrigues, G., Gonçalves, S. S., França, A. S., & Oliveira, M. B. (2017). Prevalência e risco de suicídio no Brasil e na cidade de Barra do Garças (MT): revisão de literatura. Revista debates em psiquiatria, 7(2), 10 -13.

Waiselfisz, J. J. (2014). Mapa da Violência 2014: os jovens do Brasil. Brasília.,DF: Njobs Comunicação.

Zanotto, K., Marmitt, V., & Pergher, G. K. (2013). Terapia cognitivo-comportamental como auxílio à prevenção do suicídio. In R. B. Araújo, N. M. Piccoloto, & R. Wainer, Desafios clínicos em terapia cognitivo-comportamental (1a ed., pp. 147-162).São Paulo, SP: Casa do Psicólogo.

Publicado
2019-12-26
Como Citar
Silva, J. A., & Barbosa, C. A. N. (2019). O SUICÍDIO NA VISÃO DA DOUTRINA ESPÍRITA E DAS CIÊNCIAS: revisão de literatura. Psicologia E Saúde Em Debate, 5(2), 96-111. https://doi.org/10.22289/2446-922X.V5N2A7
Seção
Estudo Teórico